João Doria diz que processará autores de vídeo de sexo

Por Metro Jornal

A cinco dias do segundo turno, a eleição para o governo do estado foi movimentada ontem pela divulgação de um vídeo íntimo de um homem supostamente com as feições do candidato João Doria (PSDB) participando de cenas de sexo. O tucano classificou o vídeo como “fake news” e afirmou que pediu a perícia das imagens e processará os responsáveis. Os seus advogados entrarão com representação nesta quarta-feira (24).

Doria se pronunciou em gravação publicada nas redes sociais, em que aparece ao lado da mulher, Bia Doria, e inicia a sua fala dizendo que é casado há 26 anos e tem três filhos. O tucano disse que o vídeo é “vergonhoso” e “grotesco” e que foi produzido por pessoas que querem o seu mal e o de sua família.

“Lamento muito que a campanha em São Paulo tenha chegado a nesse nível, de ferir a nossa família, de ferir um conceito que eu sempre preservei. Refuto isto com toda a minha energia. Peço desculpas a você pelo nível desta campanha em São Paulo. Não imaginei que, pelo fato de estarmos liderando a campanha, o vale-tudo começasse”, disse Doria, sem citar o adversário, Márcio França (PSB).

Em nota, a equipe de França negou envolvimento na divulgação do vídeo e disse que o candidato repudia “esse tipo de campanha, as ‘fake news’, as montagens e as falsificações e, acima de tudo, qualquer tipo de ataque pessoal a quem quer que seja”.

Suposto vídeo de sexo

As imagens, que começaram a circular no início da tarde e viralizaram pelo WhatsApp e Twitter, mostram um homem deitado na cama de um quarto em cenas de sexo com cinco mulheres. Um dos vídeos, de 20 segundos, mostra que a gravação foi feita em 10 de outubro deste ano, às 21h45. Um segundo vídeo, com 35 segundos, mostra outra sequência da mesma cena de sexo, mas foi editado e ganhou o acréscimo do áudio de um discurso de Doria sobre valorizar a família.   

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo