São Paulo tem segundo policial civil morto em 48 horas

Por Rádio Bandeirantes

Dois policiais civis são mortos em menos de 48 horas na cidade de São Paulo. O último caso aconteceu na tarde de quarta-feira (26).

O agente de telecomunicações Edson Paulino trabalhava no 89º DP (Portal do Morumbi), na zona sul. Ele tinha saído da delegacia e já estava chegando em casa quando os criminosos apareceram.

O policial estava dentro do carro e dirigia na rua Ministro Heitor Bastos Tigre, no Jardim Monte Kemel. Os ladrões fecharam o veículo e atiraram.

A polícia afirma que há indícios de execução. O agente chegou a ser levado ao Hospital Universitário, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Horas depois, o possível veículo usado pelos bandidos foi encontrado na Vila Sônia, bairro vizinho de onde aconteceu o crime. No interior do carro foram encontradas manchas de sangue e capsulas de pistola – o que indica que houve revide e um dos suspeitos pode ter sido atingido.

Na noite de segunda-feira (24), o policial civil do 55º DP (Parque São Rafael) Salvador Gonçalves Neto também foi morto. Ele tinha saído do trabalho e ido ao um pet shop comprar ração para o cachorro que os policiais adotaram na delegacia.

Quando saía do local, os ladrões anunciaram o assalto e queriam levar o carro dele. Um dos ladrões reconheceu o policial e atirou duas vezes.

O principal suspeito de ter matado o agente é um rapaz que completou 18 anos há pouco tempo. Ele tinha 17 passagens pela polícia e, em pelo menos dez vezes, ele foi detido justamente pelo policial morto.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo