Marido de mulher arrastada diz que PMs não queriam socorrê-la

Por Tercio Braga

O marido da mulher que morreu após ser baleada em uma troca de tiros e depois ser arrastada por 250 metros no Rio de Janeiro afirmou nesta terça-feira que “os PMs não queriam socorrer” a vítima. Em entrevista ao Brasil Urgente, Alexandre Ferreira relatou o descaso dos agentes.

“A dor é grande em mim e nos familiares que ela deixou. Saudade eterna, ainda mais da forma que fizeram com ela. Não deixaram minha filha acompanhar. Ainda bem que uma pessoa gravou a barbaridade que aconteceu com a minha esposa”, afirmou.

Segundo Alexandre, a esposa “foi tratada como animal”.

O caso

A moça havia sido atingida por uma bala perdida em confronto entre traficantes e a Polícia Militar quando foi socorrida pelos agentes. Porém, durante o caminho, o porta-malas da viatura abriu e ela ficou presa para fora. A vítima chegou morta ao hospital.

Imagens divulgadas pelo jornal Extra mostram o porta-malas da viatura aberto e a mulher sendo arrastada. Ela ficou pendurada no para-choque por um pedaço de roupa e um cinegrafista amador registrou a cena. Apenas quando o sinal fecha, o corpo é recolhido pelos PMs.

Loading...
Revisa el siguiente artículo