Policiais federais decidem entrar em greve em São Paulo

Por Tercio Braga
A principal queixa é em relação ao baixo efetivo no Estado | Polícia Federal/Divulgação A principal queixa é em relação ao baixo efetivo no Estado | Polícia Federal/Divulgação

Os policiais federais do estado de São Paulo decidiram na tarde desta quarta-feira, dia 5, em Assembleia Geral, pelo estado de greve com ações a partir do próximo dia 11 de fevereiro. A principal queixa é em relação ao baixo efetivo no Estado, a evasão que aumenta gradativamente e a falta de reconhecimento do nível superior.

Além da paralisação, eles prometem manifestações apontando os problemas e mazelas do Departamento de Polícia Federal. No dia 11, um protesto está programado em frente à Superintendência da Polícia Federal na Rua Hugo D’antola.

Há mais de três anos, o Sindicato dos Servidores da Polícia Federal no Estado de São Paulo (SINDPOLF/SP) informou que a falta de estrutura e de efetivo comprometeriam a segurança durante a Copa do Mundo. Em 2013, cerca de 230 agentes federais em todo o país desistiram da profissão.

Segundo o Ministério do Planejamento, existem aproximadamente três mil cargos policiais autorizados por Lei, mas ainda não ocupados. Em todo o estado de São Paulo, a PF conta com aproximadamente mil policiais.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo