Tudo sobre a troca de figurinhas do álbum da Copa em São Paulo

Por Metro São Paulo

Dos avós para os pais, de pais para filhos. Colecionar um álbum é definitivamente uma tradição de família. Procurar bancas de jornais pela cidade, contar moedas para comprar figurinhas e, depois, colá-las uma a uma. A expectativa de ver as páginas completas se mistura com a esperança de que o ritual demore a acabar. Tudo isso voltou a fazer parte do dia a dia dos paulistanos desde o último dia 18, quando o álbum da Copa do Mundo 2018 chegou às bancas.

E, agora, junto com as figurinhas, os pontos de encontro para a troca das repetidas também estão de volta. Em frente ao estádio do Pacaembu ou no vão livre do Masp, por exemplo, colecionadores encontram uma maneira de se reunir e completar o álbum bem rapidinho.

CONFIRA VÍDEO:

Mas, além do boca e boca, o lance agora é combinar tudo pelas redes sociais. O grupo “Álbum de Figurinhas da Copa do Mundo 2014/2018 Panini – Trocas e Encontros”, criado em 2013 no Facebook, é um dos que fazem esse meio de campo. Soma quase 28 mil integrantes. Até porque, aquela bendita figurinha que não vem pode estar escondida no bolinho de qualquer pessoa por aí. Os grupos no WhatsApp também já estão a mil. Tudo, claro, para garantir que ninguém saia de mãos e álbuns vazios.

R$ 2

é o preço de cada pacotinho

R$ 272, 80

seria o custo  mínimo para completar. Isso considerando que você tenha muita (!!!) sorte e não tire repetidas

682

é o número total de cromos no álbum

 

TOP 5 PONTOS DE ENCONTRO

Vão livre do MASP
Av. Paulista, 1578
Domingos, às 14h

Estádio do Pacaembu
(Praça Charles Miller):
Domingos, às 10h

Shopping Eldorado
Av. Rebouças, 3970
(2º sub-solo em frente a Kalunga)
Sábados, às 14h, e domingos, às 15h

Shopping Metrô Tucuruvi
Av. Dr. Antonio Maria Laet, 566
(Piso térreo)
Segunda à sábado, das 10h às 22h, e domingos e feriados, das 14h às 20h

Shopping Morumbi
Av. Roque Petroni Júnior, 1089
(Hot Zone)
Sábados e domingos, às 14h

DICAS DOS VETERANOS

  • Opte por pacotes fechados (um com 40 pacotinhos sai por R$ 80). Vendas avulsas podem ter cromos repetidos.
  • Varie as bancas onde você compra. Alguns colecionadores acreditam que isso é fundamental para conseguir figurinhas inéditas
  • Convença os amigos a entrarem na brincadeira. Com mais gente colecionando, fica mais fácil ter com quem trocar

E SE EU NÃO COMPLETAR?

No site da Panini, é possível solicitar até 40 figurinhas (cada uma por R$ 0,40, mais R$ 9 de despesas de manuseio e postagem) para completar seu álbum, basta informar o código de verificação que está na última página. Serão aceitos pedidos até dezembro de 2018.

ÁLBUM VIRTUAL?

Além do álbum oficial, os colecionadores podem ostentar suas conquistas na versão digital. Para começar a formar seu acervo, basta inserir os códigos que vêm atrás de algumas figurinhas. Apesar de contar com menos cromos que a edição em papel, também é possível trocar os repetidos pela plataforma oficial da Panini: paninistickeralbum.fifa.com

OLHA O GOLPE

Um novo golpe que circula no WhatsApp oferece um álbum da Copa do Mundo da Rússia e mais 100 figurinhas – tudo de graça. Pela campanha falsa, o usuário deveria clicar em um link e responder algumas perguntas para ganhar o prêmio. Com essas informações, ele estaria vulnerável ter seus dados pessoais roubados.

DEPOIMENTOS

Diego André Porto/Reprodução

“Quando ele (o avô) morreu, decidimos manter a tradição. Na casa onde ele morava, temos todos os objetos que ele colecionava até 1998.”

“Tinha 8 anos quando comprei meu primeiro álbum, em 1998. Era a maior febre na escola, todas as crianças na hora do lanche trocando figurinhas e eu não queria ser diferente delas”

DIEGO MOREIRA, 27 anos, analista de sistemas, coleciona desde 1998

Leandro Machado André Porto/Reprodução

"Meu avô que me viciou nisso. Comecei a colecionar na Copa de 1994 e tenho os álbuns até hoje.”

“Antes, as pessoas se limitavam ao bairro, à banca mais próxima de casa. Fora que se comprava muito mais que o necessário. Com as redes sociais, a comunicação é muito maior, mas a paixão com certeza é a mesma.”

LEANDRO MACHADO, 30 anos, engenheiro químico, coleciona desde 1994

Beatriz André Porto/Reprodução

“Todo domingo  eu ia na banca de jornal com a minha prima e o meu vô para comprar figurinhas. Não era uma febre você se reunir em grupo e trocar figurinhas. Era mais difícil de completar o álbum.”

“Na Copa passada, eu ia de manhã nesses encontros e ficava até umas 22h, 23h trocando figurinha. Eu cheguei a colecionar quatro, cinco álbuns. Os quatro últimos foram basicamente por troca, quase não comprei figurinhas”

BEATRIZ LEONEL, 21 anos, estudante de Jornalismo, coleciona desde 2014

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo