Por que a Marvel (ainda) não pensa em fazer um filme solo do Hulk?

Por Omelete

A Marvel começou seu universo cinematográfico em 2008 com o lançamento de “Homem de Ferro”. No mesmo ano, a Universal lançou “O Incrível Hulk”, filme que tinha Edward Norton no papel principal e uma cena pós-créditos com Tony Stark e o General Ross.

O personagem retornou às telas com Mark Ruffalo em “Os Vingadores” (2012) e se tornou um dos mais populares. Mas então por que a Marvel não investe em um novo filme solo de um personagem? A resposta tem relação com os complicados direitos do estúdio e o próprio desempenho solo do herói nos cinemas.

Quando a Marvel estava quase falida vendeu os direitos de seus personagens mais conhecidos (X-Men, Homem-Aranha, Quarteto Fantástico, etc.). Na época, era um movimento inteligente para manter a empresa funcionando.

O Hulk ficou com a Universal Pictures, que conseguiu a permissão para produzir e distribuir os longas do personagem, que não foram tão grandiosos na bilheteria quanto o Gigante Esmeralda. Com a Marvel mais estável, os direitos de produção do Hulk voltaram para casa, mas a distribuição continuou com a Universal.

Em 2009, a Marvel foi comprada pela Disney, que assumiu a distribuição dos filmes. E para a empresa do Mickey, é pouco vantajoso produzir filmes sem conseguir distribuí-los e, principalmente, lucrar com isso. Pelo menos continuamos vendo o herói em ação, mesmo que no filme dos outros.

Coluna Omelete 8 de novembro de 2017 Reprodução