Tatuagem que muda de cor poderá avisar sobre a presença de doenças

Por Metro Jornal
Pexels
Tatuagem que muda de cor poderá avisar sobre a presença de doenças

Se até agora os benefícios da tatuagem estavam mais ligados à beleza e à autoestima, saiba que eles estão prestes a atingir outro patamar.

Além de estilosas, em breve, as tattos poderão também alerta-lo sobre seu estado de saúde! Como? Mudando de cor!

Parece algo inimaginável, mas, na verdade, a ideia já está em fase de testes.

O projeto, que se chama DermalAbyss e está sendo desenvolvido por pesquisadores  do Instituto de Tecnologia de Massachusetts e da Harvard Medical School, busca criar uma espécie de display interativo na pele.

Assim, a tinta da tatuagem, composta por biosensores, será capaz de mudar de cor quando detectar certos compostos químicos.

Para saber o estado da diabetes, por exemplo, não será mais necessário se espetar com aquela agulha várias e várias vezes ao dia para checar o nível de açúcar no sangue. Se houver alguma alteração, a tattoo mostrará.

Inspiração
A ideia veio da tendência das “tecnologias vestíveis,” como relógios inteligentes e monitores de atividade.

“Nós estávamos muito interessados em pesquisar como o futuro dos ‘vestíveis’ seria integrado ao corpo humano, em vez de apenas colocado como um objeto”, diz  Xin Liu, uma das autoras e pesquisadoras do Instituto de Tecnologia de Massachusetts.

A intenção é que o próprio corpo possa expressar informações que, hoje, ainda requerem o trabalho de máquinas.

Ainda falta muito estudo e testes para a aprovação da tecnologia. Mas os pesquisadores trabalham incansavelmente. Liu e seus companheiros – Katia Veja, Viirg Kan e Nick Barry, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, e Ali Yetisen e Nan Jiang da Harvard Medical School – desenvolveram até agora quatro biosensores que reagem à informação química no fluído corporal e mudam de cor de acordo com o resultado.

Dois deles medem o ph; os outros medem  os níveis de açúcar no sangue e de sódio,  o que pode nos ajudar até mesmo a saber se estamos bebendo água o bastante.

Os pesquisadores já se juntaram a um tatuador para testar os biosensores na  pele de porcos.

No futuro, eles acreditam, o processo da tatuagem será tão digital que um computador controlará a quantidade de sensores injetados, até obter o padrão ideal para cada indivíduo.

Marcas na pele
Gostou da ideia, mas não se imagina com uma tattoo toda moderna? A pesquisadora explica que elas não precisam ser grandes nem estarem em algum lugar óbvio.

Mesmo assim, admite que os desafios para a aceitação da sociedade são enormes. “Para a população comum, é amedrontador ter um tipo de tecnologia vestível aplicado na pele. Um dos pontos mais difíceis será a aceitação das pessoas em terem eletrônicos dentro do próprio corpo.”

A tecnologia, entretanto, ainda terá um tempo para ser desenvolvida e, nós, para pensar melhor sobre o assunto.

Loading...
Revisa el siguiente artículo