Após acusações de assédio, Vogue e Glamour banem fotógrafos de suas publicações

Por Estadão Conteúdo

Após o jornal norte-americano "The New York Times" publicar no sábado (13), uma matéria com o relato de homens, entre modelos e ex-assistentes, afirmando ter sido assediados sexualmente pelo fotógrafo peruano Mario Testino e pelo norte-americano Bruce Weber, algumas empresas anunciaram que não irão mais trabalhar com eles.

Em comunicado, Anna Wintour, editora-chefe da"Vogue America", e Bob Sauerberg, diretor do grupo "Condé Nast", detentor dos títulos"Vogue","GQ" e "Glamour" no mundo todo, afirmaram que ambos estão banidos das publicações da editora. "Estamos perturbados com estas acusações e as levamos muito a sério, como foi dito no nosso estatuto contra o assédio sexual. Por causa disso, não iremos fazer nenhum trabalho novo com Mario Testino ou Bruce Weber até segunda ordem."

Testino foi responsável pelas fotos da capa da edição de fevereiro da"Vogue America" e é um colaborador frequente da publicação, tendo inclusive um papel de destaque no documentário "September Issue", que mostra os bastidores da revista.

Em outubro de 2017, a empresa afirmou que não iria mais trabalhar com Terry Richardson pelo mesmo motivo.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo