30% das brasileiras que usam salto alto já levaram 'um chão', segundo pesquisa

Especialistas dizem que usar sapatos altos faz mal à coluna. Se não tem como ‘evitar’, eles recomendam reduzir tempo de uso e fazer exercícios

Por Metro Jornal São Paulo

Tem gente que olha mulheres em cima de saltos altíssimos e pensa: “Como ela consegue se equilibrar e não cai?”. Pois bem: cai. Ou um terço, segundo um estudo intitulado “O Salto Alto e a Mulher Brasileira”.

Foram entrevistadas 1.835 mulheres para o estudo. Além do um terço delas que admitiu ter caído usando salto –22% já caíram mais de uma vez!–, mais da metade (55%) delas já torceu o tornozelo por causa dele.

Mística desfeita, a próxima pergunta é: mas usar salto alto faz mal? Especialistas dizem que sim.

Apesar de os saltos mais altos serem piores, nenhum dos modelos escapa às críticas. Segundo Bruno Massa, ortopedista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, “sapatos se dividem em solado, região anterior, onde ficam os dedos, e região posterior, que segura o calcanhar”. Para o especialista, todos esses componentes “podem provocar sintomas de algum tipo”.

O fisioterapeuta Mateus Martinez explica que “o salto é prejudicial independentemente do que você faça, porque 100% do peso é colocado no antepé, quando o normal é ter 50% no calcanhar. Isso causa encurtamento do músculo da panturrilha e do pé, que vão ficando frágeis”.

Mas por que, então, se submeter ao salto alto? “Uso para passar uma imagem melhor, sinto que fico mais elegante”, justifica a secretária executiva Andreia Luciana Oliveira, 36 anos.

Além da aparência, há diversas profissões que pedem o uso de sapatos altos.

A bancária Tatiane Mendes Góes, de 35 anos, por exemplo, usa salto diariamente por causa de seu trabalho. “O certo seria escolher outros mais confortáveis, mas opto sempre por escarpim e salto fino”, admite ela.

Usar salto por muito tempo provoca dores, mas há pessoas que enfrentam consequências mais sérias. “Estou proibida de usar salto por três meses, porque me deu tendinite e tive que engessar o pé”, relata a bancária Amanda Della Volte, de 25 anos, que costumava usar sapatos altos durante cerca de 10 horas por dia.

Para impedir que isso aconteça, muitas das amantes de salto que caminham longas distâncias têm uma solução simples: calçar tênis, chinelos ou sapatilhas e guardar o sapato de salto na bolsa – principalmente para usar transporte público ou andar na rua.

“Eu deixo o salto no serviço, vou com sapatilha ou tênis e lá troco. Todo mundo faz isso, lá é uma sapataria”, brinca a estagiária Hannah Morena de Souza Santos, de 26 anos.

‘Salto chão’ também faz mal
Antes que o salto se torne o vilão desta história, vale citar que sapatos de solado reto também são prejudiciais à coluna –mesmo que não alterem a distribuição do peso.

Segundo Thomas Case, autor do estudo “O Salto Alto e a Mulher Brasileira”, anabelas e saltos quadrados de 4 cm dão maior estabilidade ao caminhar. Mas o queridinho dos médicos são os tênis. “Os tênis têm uma elevação pequena, de 1 ou 2 cm, e a grossura do solado facilita o caminhar”, explica Case.

Se você não consegue fugir do salto, atente-se às dicas dos especialistas. Além de reduzir as horas de uso, colocar os músculos para se mexer é essencial.

“Fazer exercícios diariamente pode aliviar a dor, como movimentar os dedos do pé, alongar com uma toalha, massagear com bola de tênis e exercitar a panturrilha”, recomenda o fisioterapeuta Martinez.

Arte Salto
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo