Prepare-se! A 'Superlua Azul de Sangue' está chegando!

Por www.band.com.br

A união de três belos eventos lunares está prevista para ocorrer na próxima quarta-feira (31), segundo informou a Nasa. Será a segunda lua cheia num único mês (evento que ganha o nome de Azul), junto de um eclipse lunar (Sangue) e a proximidade do satélite natural com a Terra (Superlua).

A fase lunar mais aguardada (a segunda deste ano), prevista para esta data, será a primeira lua Azul de 2018, o que resulta em uma superlua – maior e mais brilhante do que a habitual – porque ocorre quando o fenômeno está perto do perigeu (ponto mais próximo em sua órbita para a Terra). Além disso, neste dia ocorre ainda um eclipse lunar (não visível do Brasil), o que proporciona temporariamente ao astro uma cor avermelhada, conhecida como lua sanguínea.

Para os cientistas, o eclipse oferece a chance de ver o que acontece com o rápido resfriamento lunar. Esta informação irá ajudá-los a entender algumas das características do regolito – mistura de solo e rochas soltas na superfície – e como ele muda ao longo do tempo.

Superfície da lunar
"Durante um eclipse lunar, o balanço da temperatura é tão dramático que é como se a superfície da Lua passasse de um forno a um congelador em poucas horas", disse Noah Petro, cientista do projeto adjunto da Lunar Reconnaissance da Nasa Orbiter, ou LRO, no Goddard Space Flight Center em Greenbelt, Maryland, nos Estados Unidos.

Normalmente, as transições – para dentro e para fora da escuridão – e as mudanças de temperatura que as acompanham, são espalhadas durante um período de 29 dias e meio da Terra. No entanto, o eclipse lunar permite essa observação em apenas 24 horas.

A rapidez ou lentidão com que a superfície lunar perde calor depende dos tamanhos das rochas e das características do material, inclusive da composição do objeto. "Esses estudos nos ajudarão a contar a história de como os impactos modificam a Lua durante o tempo geológico", disse Petro.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo