Tutora passa mal após morte de cachorrinha e é diagnosticada com 'coração partido'

Por Estadão Conteúdo

Quem já perdeu um pet sabe o quão grande pode ser o sofrimento com a morte de um companheiro animal. Muitas pessoas passam mal ou até mesmo entram em depressão por conta disso.

Joane Simpson, uma norte-americana que vive no Texas, quase levou a morte da sua cachorra, Meha, às últimas consequências: foi comprovado por exames que ela teve uma espécie de ataque cardíaco por conta do que foi chamado até mesmo pelos médicos de "coração partido".

Leia mais:
Cachorros fazem amizade com carteiros e as fotos são a coisa mais fofa
Cachorro de Emmanuel Macron faz xixi em lareira durante reunião ministerial

A miocardiopatia de takotsubo é um tipo de ataque cardíaco agudo que pode se manifestar em momentos de alta carga hormonal decorrente de estresse e que tem os mesmos sintomas de um ataque cardíaco clássico. Em entrevista para o jornal "The Washington Post", Joane disse que estava passando por um momento difícil na sua vida pessoal e que a morte do seu pet foi a gota d'água.

"Eu estava inconsolável, foi realmente muito ruim", disse. "A Meha morreu de uma forma horrível e isso me desestabilizou completamente", continuou. A cadela de Joane estava com problemas cardíacos e a dona desistiu de sacrificá-la quando Meha teve uma súbita melhora, mas morreu no dia seguinte. Alguns dias depois, Joane acordou com uma enorme dor no peito, sinal clássico de ataque cardíaco, e foi levada de helicóptero para um hospital em Houston.

Os médicos iniciaram todos os procedimentos para fazer um cateterismo, o desbloqueio de uma artéria entupida e que causa o ataque cardíaco, mas não detectaram nenhum bloqueio. "A artéria dela estava completamente limpa", disse o cardiologista Abhijeet Dhoble, que cuidou de Joane. Após exames, os médicos descobriram que se tratava de um caso de miocardiopatia de takotsubo e explicaram para Joane do que se tratava.

"Fez muito sentido por conta de tudo o que eu estava passando", falou. "Por um lado é bom que meu coração esteja inteiro, mas por outro é bem triste que minha vida tenha se desenrolado de tal jeito que eu tive esse episódio", finalizou. Após alguns dias internada, Joane foi liberada para voltar para casa e passa bem. O caso dela foi publicado em uma revista especializada como um dos casos mais claros de uma pessoa que sofreu por conta de um coração partido.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo