Pets também podem doar sangue e salvar cães e gatos

Por Estadão Conteúdo
Divulgação
Pets também podem doar sangue e salvar cães e gatos

Animais de estimação também podem ser doadores de sangue e salvar vidas de cães e gatos que sofreram um acidente ou foram diagnosticados com alguma doença. Mas, assim como ocorre com humanos, são necessários alguns exames e requisitos para realizar o procedimento. Ser calmo, estar com as vacinas em dia, não estar obeso e não ter recebido transfusão de sangue estão entre as exigências para poder fazer a doação.

Responsável pelo laboratório e centro de hemoterapia veterinária do Hemovet, Simone Gonçalves explica que muitas pessoas desconhecem o serviço. "A pessoa só vai ter noção quando o seu animal entrar em um processo de necessidade de doação. A gente tem a adesão no boca a boca, tutores que precisam vão divulgando, é uma necessidade rotineira. O mesmo problema encontrado por humanos (de baixo estoque de sangue) é encontrado por nós."

Simone diz que, assim como os seres humanos, os cachorros e nos gatos têm diferentes tipos sanguíneos. "No cão, temos mais de 13 grupos sanguíneos que variam entre as raças. O labrador, por exemplo, tem o tipo sanguíneo mais comum. O gato tem três tipos sanguíneos e é mais parecido com o ser humano. Eles têm o A, o B e o AB." Em caso de transfusão, é verificado se o sangue é compatível. "No cão, não tem como realizar um teste de tipagem sanguínea, então, é feito um teste de compatibilidade. Para o gato, há kits para os três tipos sanguíneos e também é feito o teste de compatibilidade. Isso é necessário porque, se for incompatível, o risco de morrer é grande. Pode causar uma reação de destruição das hemáceas."

Na doação, os componentes do sangue, como plaquetas e plasma, são separados e podem ajudar mais de um animal. "No caso de um cão, ele salva quatro vidas. O gato ajuda duas vidas."

Requisitos

A coleta do sangue é feita pela veia jugular do animal. Por isso, é importante que ele seja dócil. Em gatos, é possível fazer uma sedação leve para o procedimento ser realizado. Além desses, há outros requisitos para a doação, como peso mínimo, vacinação em dia, etc.

"No caso do cão, ele precisa ter peso superior a 27 kg, não pode ter problemas cardíacos, ter recebido transfusão e ser obeso. Também precisa estar com vacina e vermífugo em dia e as fêmeas não podem estar prenhas", diz Stephânia Melo, veterinária sócia da Live Diagnósticos Veterinário. Segundo ela, a doação de sangue não prejudica o animal doador. "Não tem efeito colateral. Em até três meses, o volume de sangue é reposto pelo organismo e o animal salva vidas."

Requisitos para doar:

Cães

– Idade entre 1 e 8 anos

– Peso mínimo de 27 kg

– Temperamento dócil

– Vacinação e vermifugação atualizadas

– Controle de pulgas e carrapatos

– Não apresentar doença ou transfusão prévia

Gatos

– Temperamento dócil

– Peso mínimo de 4 kg

– Idade entre 1 e 7 anos

– Vacinação e vermifugação atualizadas

– Controle de pulgas e carrapatos

– Não apresentar doença ou transfusão prévia

Loading...
Revisa el siguiente artículo