6 coisas que você deve saber antes de colocar silicone

Por Metro Jornal São Paulo
6 coisas que você deve saber antes de colocar silicone

Silicone nas mamas não dura para sempre. Ao contrário, tem prazo de validade e exige uma série de cuidados.

Segundo a cirurgiã plástica Marcela Benetti Scarpa, muitas pessoas se enganam ao achar que as próteses são definitivas e que uma vez colocadas não precisam ser trocadas, e isso é um erro.

"Esse tipo de informação muitas vezes é confirmado erroneamente por alguns profissionais."

Por isso, se você não quiser ter complicações futuras é bom entender melhor o produto antes de colocar um implante.  Veja abaixo:

  • Sim, ela sofre desgaste
    A prótese de silicone sofre desgaste pela ação do atrito no organismo e pela compressão. O material, com o tempo, também é afetado naturalmente, o que pode prejudicar sua resistência.

  • No corpo
    Além do desgaste da prótese, a própria reação do organismo ao material pode causar a temida contratura capsular e o "rippling", que consiste na formação de pequenas ondulações sobre a pele. Por isso, é bom ficar de olho mesmo após a colocação de implante. Qualquer alteração, procure um médico.

  • Cuidados constantes
    São necessários exames de rotina para o acompanhamento da integridade da prótese, com um início estimado em 10 anos da colocação do implante. A ultrassonografia de mamas e a ressonância são os exames indicados para essa avaliação.

  • Hora da troca
    A troca do implante pode ser programada para cada 10 anos. Mas isso só é possível se antes desse período a paciente não apresentar nenhuma queixa ou mesmo alterações significativas em seus exames.

  • Qualidade
    As próteses atuais são de qualidade melhor do que as mais antigas, como aquelas colocadas na década de 80 e 90. De acordo com Marcela, diferente das usadas no passado – mais lisas e com fluido mais líquido -, as atuais têm a superfície texturizada, silicone mais gelatinoso e envoltório mais grosso e resistente.

  • O médico certo
    Antes de fazer o procedimento estético, verifique se o médico que fará a cirurgia é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. No site da associação é possível encontrar as referências dos profissionais habilitados para a prática no Brasil.

Loading...
Revisa el siguiente artículo