Artesão de Maringá ganha a vida produzindo réplicas de motocicletas consagradas

Peças produzidas com sucata têm tamanhos diversos e podem chegar a R$ 4 mil

Por Metro Maringá

Em toda a alma de roqueiro habita um easy rider. Cícero é um roqueiro de Maringá, no Paraná. É artesão. E faz das mãos, com as sucatas que ninguém mais quer, sua Rota 66. É por ali que ele viaja sua arte construindo réplicas de motocicletas. Mas Cícero é um cara pouco conhecido pelo nome. O pessoal o trata, mesmo, é pelo apelido.

“Ninguém me conhece como Cícero da Silva. Me chamaram de Byzwka uma vez e ficou. Até hoje o pessoal me chama assim. Enfim, acabei de fazer 54 anos”, apresenta-se o artesão, que há 20 anos trabalha lapidando sucatas.

Ao entrar na casa, que lhe serve de atelier, vê-se de cara o seu estilo: alguns quadros, uma guitarra e duas miniaturas de motocicletas penduradas, além de uma garrafa de Jack Danniel’s. Mais a frente, a oficina em que o artesão Byzwka e sua esposa Christiane Alves, a Chris, dão vida aos artesanatos dos mais diversos tamanhos, estilos e gostos.

“Eu fui, por muitos anos, topógrafo, aí eu fazia motos por diversão para mim mesmo. Depois comecei a fazer para os outros. A gente entra na oficina e não é trabalho. Gosto do que faço”, disse o cearense que aos poucos cria raízes em Maringá.

Byzwka se confessa um amante do rock n’ roll e diz que não consegue trabalhar sem ouvir Mutantes ou Made in Brazil. “Além das motos fiz uma guitarra no formato de uma Gibson Les Paul. Agora estou com essa Flyin V. Quero fazer o baixo do Lemmy [saudoso baixista e vocalista do MötorHead]  e de todos os músicos que admiro”, destaca.

Byzwka Casal na Oficina ‘Byzwka Art’, onde fazem a produção dos artesanatos / Ricardo Lopes/ Metro Maringá

Chrys, assim como Byswka, guarda profundo amor pelo artesanato e pelo gênero musical. Ela surge vestindo uma camiseta preta do AC/DC. Tal como o marido, adorna os braços em arte com tatuagens dos mais diversos assuntos.

“Estamos casados há dois anos. Mas foi a partir do ano passado que comecei a me dedicar mais a arte. Eu trabalhava como enfermeira. Pedi demissão e agora trabalhamos juntos por aqui”, explicou.

O trabalho é moroso. Dependendo do tamanho do pedido do cliente, demora até três meses para se concluir uma motocicleta no estilo Chopper, com cerca de 1 metro de comprimento.

Os preços são variados. Miniaturas custam de R$ 150 até R$ 400. Motocicletas de portes maiores, chegam a custar R$ 4 mil. Enfim, fica a critério do gosto do cliente – Confira a página “Byzwka Art Motorcycles” no Facebook: www.facebook.com/byzwka/.

“Quando são Choppers em miniatura, eu tenho mais liberdade para inventar enfeites e adesivos. Apesar disso, muita gente pede para que eu faça réplicas menores das motocicletas que já existem”, disse.

A liberdade que Byzwka quer ele expressa nas réplicas que cria. Um roadier que viaja na própria arte.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo