Superlua azul de sangue: rituais satânicos e sexuais que ocorreram durante o fenômeno

Por Victória Bravo

Milhões de pessoas estavam assistindo, ao vivo ou por streaming, a “superlua azul de sangue”. Não pudemos ver o fenômeno no céu do Brasil, mas mesmo assim ele ganhou grande dimensão porque não ocorria há 151 anos.

O show reuniu ao mesmo tempo quatro fenômenos astronômicos: uma superlua, uma lua de sangue, uma lua azul e um eclipse lunar.

No entanto, nem todos ficaram maravilhados com o que estava acontecendo e algumas pessoas aproveitaram a situação para realizar rituais, que foram compilados pelo jornal inglês The Sun.

O site sobre satanismo Angel Fire chamou as pessoas a participar de um coven (grupo de bruxas)  nas horas em que o fenômeno ocorreu, já que "as energias astrais são mais favoráveis ​​para o sucesso".

"Você pode usar um ou mais tambores pequenos como bongôs para fazer o grupo adotar um ritmo e dança construir a energia da alma", afirmaram os responsáveis pela página.

Na cidade mexicana de Veracruz foi relatado que os sacerdotes satânicos prepararam um evento no qual os participantes "mudariam suas vidas". Nesse lugar, eles celebraram uma missa negra e sacrifícios de animais, que segundo o veículo, foram torturados e queimados.

Isso veio à tona depois que um americano avisou às autoridades sobre o que estava acontecendo.

Por sua vez, um oficial de segurança pecuária da cidade inglesa de Dartmoor revelou que, durante os eclipses, sacrifícios de animais sempre ocorrem, de modo que eles estavam alertas para  identificar qualquer atividade relacionada a esta situação durante o fenômeno.

O homem também relatou que há cerca de um ano um pônei foi mutilado em torno de um círculo de fogo durante um eclipse, sendo encontrado sem a língua, os olhos, orelha direita e testículos.

O jornal também indicou que algumas pessoas participam de rituais que também envolviam relações sexuais, pois acreditam que dessa forma é possível adicionar "energias positivas" ao momento.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo