12 inusitadas tradições de Natal pelo mundo

De monstros a pratos inusitados: a diversidade cultural se traduz em costumes natalinos surpreendentes.

Por BBC Brasil
12 inusitadas tradições de Natal pelo mundo

Já é Natal… Pelo menos nos mais de 160 países que celebram a data, incluindo aqueles em que o cristianismo não é a religião principal.

A diversidade cultural se traduz em diferentes tradições natalinas pelo mundo – algumas bastante inusitadas.

Austríacos assustam criancinhas

Esqueça o Halloween. Na Áustria, a melhor ocasião para assustar as pessoas é a primeira semana de dezembro, quando se fantasiar de Krampus é uma tradição.

A criatura mitológica, semelhante a um demônio, é ajudante do Papai Noel.

Mas, em vez de distribuir presentes para crianças bem comportadas, ele pune aquelas que foram desobedientes e malcriadas durante o ano – capturando os pequenos e colocando dentro de um saco.

Então, nesta época do ano, homens e mulheres colocam suas máscaras mais assustadoras para amedrontar as crianças.

99299225gettyimages157049636-0fe39bdf29a4cac2aa70341535bd0228.jpg Bandeja com frango frito no Japão / Getty Images

Japão: frango frito na ceia

Muitos japoneses se consideram budistas, xintoístas ou ambos. Desta forma, as tradições natalinas acabam sendo limitadas.

Nos últimos anos, no entanto, um costume inusitado vem ganhando cada vez mais seguidores: comer frango frito no dia de Natal.

Cerca de 3,6 milhões de famílias fazem questão de seguir essa tradição.

Com isso, as redes de restaurante e fast-food americanas viram seus negócios prosperarem no país e criaram até um cardápio especial para a ocasião.

A demanda é tão alta que é recomendado encomendar seu frango com pelo menos uma semana de antecedência.

99299227gettyimages157911285-90b55d5e5283c1e07942a73735650662.jpg Natal em Moscou. Na Rússia, a data é comemorada em 7 de janeiro / Getty Images

O Natal é em janeiro em Moscou e Kiev

Se você quer desejar Feliz Natal para amigos russos ou ucranianos, talvez seja de bom tom esperar um pouco mais. Assim como outros 13 países com forte presença de cristãos ortodoxos, eles celebram a data no dia 7 de janeiro.

Esses países seguem o calendário juliano, criado em 45 a.C., em vez do calendário gregoriano, instituído pelo papa católico Gregório 13 em 1582, que é amplamente difundido.

Há 13 dias de diferença entre os dois calendários, o que explica por que o Natal não é celebrado em 25 de dezembro nesses países.

99299229iceland-1f3c37ea692721a727cbe081c56178eb.jpg Yule Lad, homem vestido de elfo na Islândia / Getty Images

Duendes travessos na Islândia

De acordo com um estudo de 2007, mais de 54% das pessoas na Islândia acreditam em duendes.

Os duendes em questão são os Yule Lads, homens vestidos de elfos que visitam crianças em todo o país durante o período festivo, deixando presentes nos sapatos que elas botam na janela.

99299231gettyimages51884021-7f6a034dca4c4b173b5d4f4f881eaa8a.jpg Escultura de cabra gigante é incendiada na Suécia / AFP/Getty Images

Queime uma cabra – ou pelo menos tente – na Suécia

Desde 1966, a cidade sueca de Gävle , a cerca de 100 quilômetros ao norte de Estocolmo, constrói uma cabra gigante de palha, símbolo da celebração de Natal escandinava.

Mas as autoridades da cidade ficam em estado de alerta.

Destruir a cabra de 13 metros de altura se tornou praticamente uma tradição informal. Nos últimos 40 anos, a escultura gigante foi queimada 29 vezes – mais recentemente em 2016.

99299333gettyimages119976980-00117c97250d11d4234b914168b13469.jpg Homem andando de patins na Venezuela / AFP

Patinar e rezar na Venezuela

Fiéis cristãos não deixam de ir à missa no Natal na Venezuela, uma tradição herdada da Espanha.

Em alguns bairros, as pessoas se reúnem para patinar, nas chamadas "patinatas". As igrejas locais costumam organizar festivais noturnos em que as crianças andam de skate, patins e bicicleta após participarem da missa.

As ruas são fechadas ao tráfego para que todos possam se divertir com segurança.

99299337gettyimages621084286-ac0e7b45eef3d6b620f9f1fcef4b42c2.jpg Presépio de natal impróprio na Catalunha / Getty Images

Presépio de natal 'impróprio' na Catalunha

Os presépios natalinos catalães não são nada convencionais. Escondido entre os personagens tradicionais – como o Menino Jesus, Maria, José e os diferentes animais – está o caganer.

O caganer é um pequeno boneco de cócoras fazendo cocô, que muitas vezes retrata pessoas famosas – de políticos a jogadores de futebol. É muito comum você se deparar com essa figura de calças arriadas em segundo plano nos presépios.

A tradição não começou como um ato de protesto contra o governo, como você poderia imaginar – de acordo com os historiadores, o costume existe desde o século 18. A imagem simbolizaria a fertilização da terra, trazendo prosperidade.

É também uma diversão para as crianças, que são desafiadas a encontrar o caganer escondido em meio ao presépio.

993003966c4a113579b24aa4bd07782eff59ff6c-082ad2a6df5fc57d4dfff8a2e705cf80.jpg Bolinhas e picles de Natal na árvore / Getty Images

Decoração com picles 'alemão' na América

O Natal das famílias da região centro-oeste dos Estados Unidos inclui a adorável tradição do Weihnachtsgurke – ou picles Natal.

O costume prevê pendurar o ornamento na forma de picles na árvore de Natal. Os adultos camuflam o enfeite entre os ramos da árvore – e a primeira criança a encontrá-lo pela manhã ganha uma guloseima.

Os descendentes alemães vão dizer que se trata de uma tradição que seus antepassados ​​trouxeram da Europa. Mas uma pesquisa realizada pelo instituto YouGov, em novembro de 2016, descobriu que 91% dos alemães nunca ouviram falar desse costume atribuído ao país.

99323019959e01d6f4f74c32bcb2b28e0ee5c77f-032c12b08a1560cc29db27941d716a16.jpg Em Portugal, a ceia permanece à mesa durante toda a madrugada de Natal, em respeito aos familiares que já morreram | Foto: iStock / BBC

'Ceia para os mortos' em Portugal

Os portugueses fazem uma ceia de natal, na noite do dia 24 de dezembro, que recebe o nome de Consoada.

A tradição determina que, após a refeição, a mesa deve permanecer intacta durante a noite, em sinal de respeito aos membros da família que já faleceram.

Em algumas regiões do país, é costume deixar lugares vazios na mesa 'reservados' aos entes queridos que morreram recentemente.

99323020128f9c514afd4b298c2aed7c4f673e0b-3a60265c1a54b69e151cbe4a6740920f.jpg República Tcheca: Natal ajuda a predizer o futuro| Foto: iStock / AFP

Sapatos e casamento na República Tcheca

O Natal na República Tcheca é também uma ocasião em as mulheres solteiras que querem se casar tentam descobrir o que o futuro lhes reserva.

De acordo com uma superstição popular, as mulheres devem ficar de costas para a porta de casa e jogar um sapato por cima dos ombros. Se o sapato cair apontando para a porta, é sinal de que ela se casará em breve.

Mas, quando o sapato aponta para a direção contrária, indica que ela permanecerá solteira por pelo menos mais um ano.

99299465whale-f221f99abff93ce88e4084fce9d26e4a.jpg Iguaria natalina feita de gordura de baleia / Getty Images

Quando o jiló não parece tão ruim…

Na próxima vez que você franzir a testa diante de um jiló, pense duas vezes: vários países têm iguarias natalinas que certamente podem revirar os estômagos mais sensíveis.

Na África do Sul, por exemplo, lagartas fritas fazem parte do cardápio de Natal de algumas famílias. Na Groenlândia, os pratos festivos incluem pele crua de baleia e carne fermentada de aves marinhas, enquanto os noruegueses têm o smalahove – cabeça de cordeiro assada.

Neste contexto, o jiló parece bem saboroso, hein?

99299467gettyimages502380416-0ec78f85db2a7ddc96d4a70378a5dcca.jpg Esculturas de rabanete no México / Getty Images

'Rabanete' de Natal no México

A cidade de Oaxaca, no México, é palco de um evento tradicional que antecede o Natal.

No dia 23 de dezembro, a cidade mexicana abriga uma exposição pública de esculturas feitas de rabanete, incluindo presépios natalinos.

O evento costuma reunir milhares de pessoas.

©
Loading...
Revisa el siguiente artículo