Afinal, leite faz bem ou não? Especialistas debatem

Folhapress
Afinal, leite faz bem ou não? Especialistas debatem
Por: Metro Jornal São Paulo

“Desde que você se conhece por gente, o leite tem sido utilizado na alimentação humana como fonte de proteínas, gordura, energia e outros elementos essenciais para o melhor funcionamento do corpo”, afirma Júnio de Paula, pesquisador do Instituto de Laticínios Cândido Tostes.

Apesar disso, alguns médicos dizem que ingerir leite e seus derivados pode gerar um série de doenças como rinite, bronquite, alergias de pele, ansiedade e outras. Já outros nutricionistas afirmam que o leite é um composto essencial na alimentação humana e animal.

Em entrevista ao Metro Jornal, o introdutor da chamada “nutrição funcional” no Brasil, Gabriel de Carvalho, afirma que retirar o leite da dieta pode trazer benefícios, mas que os males trazidos pelo leite são provenientes do consumo excessivo ou mesmo da hipersensibilidade a seus componentes.

Contrapondo a essas afirmações, a nutricionista Cecília Gravatá e o especialista Júnio de Paula identificam os benefícios do alimento.

Prós

  1. O leite de vaca apresenta cerca de 3,2 a 3,5% de proteínas e sua elevada qualidade é atribuída à diversidade de quantidades apreciáveis de aminoácidos essenciais, que não sintetizamos normalmente, mas devemos consumir na alimentação.
  2. A utilização da lactose pelo intestino resulta na produção de ácido lático e na diminuição do pH que melhoram a absorção de cálcio e promovem o desenvolvimento de bactérias láticas que inibem o desenvolvimento das bactérias patogênicas.
  3. Os lácteos representam a melhor fonte de cálcio dietético, o que beneficia a saúde óssea e dos dentes. Além do alto valor nutricional, o leite também  contém componentes com propriedades funcionais.
  4. Por causa da sua composição de ácidos graxos, a gordura do leite possui sabor e aroma superior em relação a outras gorduras e também são precursores de compostos aromáticos.
  5. Quando bem tolerado, o leite de vaca representa uma importante fonte de nutrientes para a dieta humana, especialmente devido à sua composição proteica e mineral.


Contras

  1. Nenhum mamífero adulto foi programado biologicamente para beber leite, só o humano inseriu isso em seu cotidiano. Existem inúmeros estudos dos efeitos maléficos que o consumo de leite gera, como o aumento do risco de desenvolver câncer de mama e de próstata.
  2. Pesquisas pontuam o desenvolvimento de doenças neurológicas causadas pelo consumo excessivo de leite, como o Mal de Parkinson, por exemplo.
  3. Aqueles que apresentam hipersensibilidade às proteínas presentes no leite podem sofrer com dores de cabeça, rinite e sinusite, entre outras patologias.
  4. Segundo o nutricionista Gabriel Carvalho, o leite pode causar alterações de humor, imunológicas – como esclerose múltipla –, alergia de pele e doenças inflamatórias como artrite reumatóide.
  5. Alguns pacientes reclamam de dores intestinais, inchaço e formação de gases depois do consumo do leite. Isso geralmente está ligado aos efeitos de seus componentes em determinados tipos de organismo.

Intolerância à lactose
Segundo Júnio de Paula, as pessoas que têm esse problema não conseguem absorver a lactose – açúcar presente no leite. Isso porque o duodeno produz lactase [enzima responsável pela quebra e absorção do componente] em baixas quantidades, o que gera essa deficiência ao organismo.

Existem basicamente três tipos de intolerância: a primária, que é causada pela redução da produção de lactase em função da idade; a predisposição genética, que geralmente está presente em pessoas negras, asiáticas e indígenas; e a intolerância secundária, que pode ser provocada por sequelas de infecções gastrintestinais, cirurgias ou verminoses.

Tratamento
Primeiramente, é recomendado retirar os produtos derivados do leite da dieta. Para aqueles que não conseguem, dependendo no nível de deficiência da enzima, é possível optar pelas pílulas de lactase, ingeridas para suprir as necessidades do organismo, que “é a forma mais adequada devido à importância nutricional deste alimento”, explica Júnio.

O leite de soja, de amêndoas, de arroz e de aveia, por exemplo, servem como substitutos nutricionais para o leite de vaca comum.

Composição (%) média do leite de algumas espécies
Se você achava que o mais gorduroso era o de búfala ou de vaca, estava enganado. O leite de urso polar é o vencedor. Isso porque existe a necessidade dos filhotes de ingerir uma grande quantidade de gordura para sobreviver às baixas temperaturas.

Leite Arte

 


 

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo