Vinhos finos nacionais mostram tradição e muita tecnologia

Por Carolina Santos
Vinhos nacionais mostram tecnologia| Ian Forsyth/ Getty images Vinhos nacionais mostram tecnologia| Ian Forsyth/ Getty images

Sim, você vai sentir o aroma de pêssego, pera e jasmim nos vinhos brancos e espumantes. Sim, também vai sentir o toque amadeirado do carvalho das barricas, um quê de chocolate e até mesmo pimentão – ou tabaco – nos vinhos tintos. E vai sentir que o vinho fino brasileiro está melhor a cada safra e com ótimas opções de novas uvas, como a marselan, ancelotta ou teroldego, e de vinícolas, como as moderníssimas Luiz Argenta, Valduga, Almaúnica e Angheben.

O Metro Jornal visitou várias vinícolas no Vale dos Vinhedos e Altos Montes e fez uma pequena seleção dos vinhos que provou (veja ao lado) dentre tantos que aprovou.

 

Nature vários Almaúnica

50% chardonnay, 50% pinot noir de safras distintas, 24 meses em cave;  champenoise. Vale dos Vinhedos, RS

 

Brut vários Angheben
50% chardonnay, 50% pinot noir de safras distintas; champenoise. Encruzilhada do Sul, RS

 

Leopoldina 2012 Valduga

100% chardonnay, 6 meses de maturação em barricas de carvalho francês e romeno. Vale dos Vinhedos, RS

 

LA Jovem 2013  L. Argenta

100% sauvignon blanc, 5 meses em tanques de inox; vinificação por gravidade. Flores da Cunha, RS

 

Storia 2008 Valduga
100% merlot, 12 meses em barricas de carvalho francês; 24 meses na cave. Vale dos Vinhedos, RS

 

Anima Vitis 2005 Boscato
merlot, cabernet sauvignon, refosco e alicante bouschet. 13 meses em barrica de carvalho francês. Nova Pádua, RS

 

vinhos-safra-

Loading...
Revisa el siguiente artículo