Matas, montanhas e cachoeiras atraem turistas à Minas Gerais

Por Eliane Quinalia
Ruas de Ouro Preto/Lucas Lacaz Ruiz/Folhapress
Matas, montanhas e cachoeiras atraem turistas à Minas Gerais

Matas, montanhas e cachoeiras. História e gastronomia diversificada. Tradições seculares e novas experiências culturais. Com tantos atrativos, fica difícil não escolher as cidades de Minas Gerais como destino turístico. E uma pesquisa realizada pela Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo) em Belo Horizonte mostrou que o interior do Estado é o preferido na hora de escolher uma viagem.

Dos 67,3% dos entrevistados que fizeram pelo menos um passeio nos últimos 12 meses, 40,3% optaram por visitar o próprio Estado. Já as viagens por outras cidades brasileiras foram escolhidas por 35,6% e o exterior representa 7,7% do total.

Conforme o economista da entidade, Guilherme Almeida, ainda há muito espaço para a consolidação de novos destinos e atrações no Estado. “A riqueza gerada pela atividade turística fica concentrada em apenas dez dos 853 municípios mineiros”, enfatizou. Já a analista de Turismo da Fecormércio, Milena Soares, disse que as demais cidades podem ter como base o perfil e o comportamento dos moradores da capital para desenvolverem ações turísticas. “Embora nosso Estado reúna características procuradas pelos viajantes, é essencial que o empresariado conheça melhor seus consumidores para traçar um planejamento estratégico capaz de trazer mais pessoas interessadas em visitar Minas”, ressaltou.

Segundo o levantamento, 20,9% dos entrevistados programaram viagens para o interior de Minas nos próximos 12 meses. Porém, um número maior de pessoas pretende visitar outros municípios brasileiros (29,4%) e 5,7% querem aproveitar as atrações internacionais. Guilherme Almeida afirmou que, no atual cenário de crise, o volume de viagens apontado pela pesquisa é positivo, principalmente por movimentar setores como transporte, hotelaria e restaurantes. Além disso, segundo Almeida, há um grande número de pessoas que não programam as viagens (31,1%). “Como as decisões podem ser tomadas posteriormente, o volume de passeios tende a crescer no futuro”, explicou.

Outro aspecto revelado pela pesquisa é que 80,2% dos consumidores escolheram viajar por conta própria, contra 16,3% que compraram pacotes turísticos e 3,5% que saíram da capital a trabalho. “Os dados mostram a importância das empresas de turismo se adaptarem ao mercado. As informações gerais estão na internet, por isso é fundamental proporcionar experiências individualizadas aos clientes nos destinos turísticos”, finalizou a analista de Turismo.

Loading...
Revisa el siguiente artículo