5 coisas que você precisa saber quando for trabalhar em casa

Por Metro Jornal

O expediente na firma já acabou, ou ainda nem começou, mas o trabalho vai continuar, ou já começou, em casa. O chamado "home office" é uma prática comum para alguns profissionais e precisa de cuidados especiais com a segurança da informação, afinal, nem sempre a internet da "home" é tão segura quanto a do "office".

Atendendo a um pedido do Metro Jornal, a Cylance, empresa que desenvolve sistemas de segurança – inclusive um antivírus que usa inteligência artificial para prever malwares e que não precisa de atualizações de assinaturas – preparou algumas dicas para você:

  1. Certifique-se de que todos os seus dispositivos estão atualizados nas últimas versões, principalmente updates de Apple, Google, Microsoft e Adobe. Empresas de software e hardware liberam regularmente atualizações para consertar vulnerabilidades de segurança que possam colocar seus usuários em risco. Não atualizar seu software é o equivalente a ignorar os pedidos de recall da montadora do seu carro. Você pode colocar a sua segurança e a de sua família em risco.
  2. Não se conecte a pontos de Wi-Fi desconhecidos ou desprotegidos. Hakcer podem criar pontos falsos de Wi-Fi que parecem ser legítimos ao nomeá-los com provedores comuns de internet ou usando a palavra “grátis” para que pessoas tentem se conectar. Uma vez conectados, os bandidos podem observar tudo o que você faz on-line (incluindo nomes de usuários, senhas, informações do cartão de crédito, etc.).
  3. Se você não está usando seu Bluetooth, desligue esta função de seu telefone. Foram encontradas vulnerabilidades no Bluetooth que permitem que hackers tenham acesso a seus dispositivos sem seu conhecimento.
  4. Evite usar caixas eletrônicos o máximo possível. Caixas falsos ou coletores de dados podem ser usados para roubar suas informações do cartão de débito e permitir acesso à sua conta bancária. No exterior, leve dinheiro em espécie e converta a moeda localmente. Se for preciso usar um caixa eletrônico, use apenas aqueles que estejam dentro de um banco.
  5. Mantenha o antivírus SEMPRE atualizado – versões pagas são bem melhores do que as gratuitas, por terem seus bancos de dados renovados com mais frequência. No caso da Cylance, o antivírus não depende tanto de uma atualização por usar inteligência artificial para identificar o vírus de forma preventiva.
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo