Características diferentes do rosto permitiram espécie humana a sobreviver, diz estudo

Por Wellington Botelho

A fisionomia do homem neandertal, espécie humana já extinta que surgiu há cerca de 400 mil anos, permitiu sua melhor adaptação ao ambiente e superar as baixas temperaturas, afirmou estudo publicado no jornal britânico da Royal Society.

A face do neandertal foi marcada por um nariz grande, sobrancelhas superpovoadas, mandíbula proeminente e rosto alongado.

O ponto de partida da pesquisa foi explorar o motivo destes traços para verificar três hipóteses: uma capacidade de morder mais eficaz, um condicionamento específico para resistir ao ar frio ou quente e uma capacidade respiratória mais alta.

Os pesquisadores concluíram que as narinas largas permitiam aquecer o ar frio e também suportar os dias intensos de caça.

Para chegarem a conclusão, o estudo recriou modelos tridimensionais para comparação com exemplos de seres humanos modernos e espécies de hominídeos.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo