Em novo título da franquia, Far Cry 5 precisa se armar para combater seita terrorista

Por Metro Jornal
far cry 5

No recém-lançado game “Far Cry 5”, o tranquilo condado fictício de Hope County, no estado americano de Montana, enfrenta ameaças de um grupo religioso fanático e apocalíptico liderado por Joseph Seed.

O jogador assume o papel de um jovem delegado responsável por conter o avanço da seita, especialmente quando ela se torna extremamente violenta. Sob um cerco poderoso, isolados do resto do mundo, os gamers terão que encontrar aliados para formar uma resistência e eliminar o terrorismo do grupo.

Leia mais:
Coleção reúne todas as 17 provocativas peças do escritor Nelson Rodrigues
Marina Lima lança 21º álbum, Novas Famílias, em que ataca o conservadorismo

Totalmente em português, o novo jogo de tiro em primeira pessoa foi desenvolvido pela Ubisoft Montreal em parceria com Ubisoft Toronto, Kiev, Xangai e Reflections.

Pela primeira vez, um título da popular série se passa nos EUA e, em vez de colocar povos “exóticos” como inimigos, é a vez de enfrentar a ameaça dentro de casa, vinda de caipiras radicais.

“Far Cry 5” vem com o “Far Cry Arcade”, um modo de edição de mapas que permite aos usuários criar seus próprios cenários utilizando recursos de outros títulos “Far Cry” ou de outros títulos da Ubisoft, como “Assassin’s Creed 4: Black Flag”, “Assassin’s Creed: Unity” e “Watch_Dogs”, tanto em modo solo, quanto cooperativo e competitivo.

A luta contra os fanáticos levará os jogadores a pilotar aviões em combates aéreos, reunir recursos em plantações, florestas, montanhas e rios, escalar e se esconder.

O jogo oferece uma imensa variedade de armas, como pistolas e granadas, e itens para combate corpo a corpo, como marretas e tacos de beisebol. Além disso, pode-se alugar equipamentos e mesmo animais, como ursos. A forma de resolver cada situação de “Far Cry 5” fica a cargo dos jogadores.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo