Mulher teve parada cardiorrespiratória após fazer progressiva no cabelo

Por Metro Jornal

Magali Rosa dos Santos, moradora da cidade de Cascavel, no Paraná, teve uma parada cardiorrespiratória no último domingo após fazer uma escova progressiva no cabelo.

Ela ficou três dias internada na UTI do Hospital do Coração e teve que ser entubada, caso contrário teria morrido. Segundo os médicos, ela sofreu uma reação alérgica grave ao produto químico usado.

A paciente disse aos médicos que a cabeleireira usou formol na escova progressiva, uma substância altamente tóxica e proibida pela Anvisa (pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Ela contou ainda que está tendo queda de cabelo acentuada e está fazendo um tratamento com shampoo anti-resíduo.

Com informações do G1.

Loading...
Revisa el siguiente artículo