Caçador de elefantes que matou mais de 500 animais pega 30 anos no Congo

Por Metro Jornal

Pela primeira vez na história da República do Congo, um caçador é condenado  por tráfico de animais selvagens. Mobanza Mobembo Gerard, conhecido como Guyvanho, responsável pela morte de pelo menos 500 elefantes, foi condenado a 30 anos de trabalhos forçados por tráfico de marfim e tentativa de assassinato de guardas florestais.

A sentença foi comemorada por integrantes do Wildlife Conservation Society, que disseram que a pena envia uma mensagem forte de que o crime contra a fauna silvestre não será mais tolerado no país.

Anteriormente, crimes ambientais eram julgados por tribunais civis e tinham pena máxima de 5 anos, quando condenados.

Além dos crimes ambientais, em 2019, Guyvanho e um grupo de caçadores feriram membros da patrulha florestal que faziam fiscalização no Parque Nacional de Nouabale-Ndoki.

Com informações do Daily Mail.

Loading...
Revisa el siguiente artículo