Após China confirmar morte por peste bubônica, Mongólia registra caso

Por Metro Jornal

Poucas semanas após a China confirmar a morte de um garoto de 15 anos com peste bubônica, ou peste negra, como também é conhecida, a Mongólia anunciou que um homem morreu da doença nesta terça-feira.

A Mongólia faz fronteira com a China na mesma região onde ocorreram os casos registrados da peste.

De acordo com o governo da Mongólia, o homem que morreu tinha 42 anos e havia comprado  duas marmotas antes de adoecer. É comum naquela região o consumo de carne de grandes roedores, apesar da campanha dos dois países para desencorajar a prática.

Mais de 70 pessoas que tiveram contato com o doente estão sendo mantidas em quarentena e testadas.

A China registrou duas mortes neste mês, uma por peste bubônica e outra pela peste faríngea. Os casos levaram a Rússia, país que também tem fronteira em comum, a orientar a população a não consumir carne de marmota e outros roedores.

A peste bubônica  é transmitida por picada de pulgas de rato ou de outros roedores contaminados, pela ingestão da carne do anima contaminado ou por contato com secreções de doentes.

Com informações da ABS CBN News.

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo