Brasileira diz ter filha adolescente com príncipe Albert II de Mônaco

Por Metro Jornal com Ansa

Uma brasileira de 34 anos, que reside atualmente na Itália, afirma ter uma filha de 15 anos gerada a partir de uma relação com um príncipe da monarquia de Mônaco.

A mulher, que prefere se manter anônima pela proteção de sua filha, conta ter conhecido o príncipe Albert II durante viagem dele ao Rio de Janeiro, em 2004. Á època, ela tinha 19 anos, e ele, 46.

A brasileira diz ainda que não sabia que o homem com quem se relacionou era membro de uma monarquia; ela teria engravidado durante viagem com ele pela Europa. Agora, ela entrou com ação contra o príncipe para fazê-lo reconhecer a paternidade de sua filha.

"Minha cliente está vivendo um momento muito delicado e importante para a vida de sua filha, que, ao fazer 15 anos, pediu para a mãe revelar quem era seu pai natural. E ela decidiu cumprir seu desejo", explica o advogado da brasileira, Erich Grimaldi.

"A ausência do reconhecimento provocou profundo sofrimento à menina, a qual tem o direito de ser reconhecida e tutelada, e é por isso que fomos ao tribunal, após termos tentado, em vão, uma reconciliação com a família", acrescenta.

Segundo a brasileira, ela descobriu que Albert II era o príncipe de Mônaco somente depois ter se mudado para a Itália. "Foi um choque", afirma ela, que mora na região de Marcas, no centro do país europeu.

Albert II é príncipe soberano de Mônaco desde abril de 2005, quando substituiu seu pai, Rainier III, morto naquele mesmo mês. Ele é casado desde 2011 com a sul-africana Charlene Wittstock, com quem tem um casal de gêmeos: o príncipe herdeiro Jacques e a princesa Gabriella. Albert ainda é pai de outros dois filhos, cada um com uma mãe diferente: Jazmin Grace Grimaldi, com a americana Tamara Jean Rotolo, e Alexandre Grimaldi-Coste, com a togolesa Nicole Coste.

Vale - Branded content - julho/2020
Loading...
Revisa el siguiente artículo