Filhotes de macacos são escravizados na Tailândia para colherem coco

Por Metro Jornal

A PETA, organização não-governamental para proteção dos direitos dos animais,  identificou na Tailândia plantações e escolas de treinamento no sul da Tailândia que escravizam filhotes de macacos e os obrigam a colher cocos para a indústria do país.

Segundo relatos, os animais são retirados de suas famílias ainda bebês e treinados em escolas especiais, com requintes de crueldade, para colher coco, andar de bicicleta, acertar bolas em cestas de basquete, fazer ioga e outras coisas. Uma vez treinados, eles podem valer até 2,5 mil libras –R$ 16,8 mil.

Nas fazendas, vivem como escravos, acorrentados, e trabalhando sem parar em condições bizarras. Eles têm que subir em coqueiros de até 30 metros de altura diariamente para executarem seu trabalho. Na escola, foram treinados a torcer o caule e jogar o coco no chão, um a um, mil vezes por dia, sem descanso, até morrerem.

Alguns deles, quando atingem a puberdade, têm seus dentes arrancados para se manterem dóceis.

O mercado de exportação de leite de coco na Tailândia atinge cerca de R$ 2 bilhões por ano e o produto é exportado para todo o mundo.

Com informações do Daily Mail.

Loading...
Revisa el siguiente artículo