Estudante picado por Naja deve deixar UTI em Brasília

Por Metro Jornal

Picado por uma cobra Naja de 1,5 metro que mantinha em sua casa na última terça-feira, o estudante de veterinária Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkul acordou do coma induzido e deve ser transferido para um quarto particular do Hospital Gama, em Brasília, neste sábado.

De acordo com o  Ibama, o estudante não tinha permissão para manter uma cobra exótica em ambiente doméstico e pode receber uma multa que varia de R$ 500 a R$ 5 mil.

A Naja é uma espécie da Ásia e da África. Seu veneno é muito potente e pode matar um homem adulto em apenas 1 hora. Por ser um animal considerado exótico no Brasil, o soro antiofídico para tratar a picada também é muito raro. As duas únicas bolsas que existiam no Brasil estavam no Instituto Butantan, de São Paulo, e foram usadas para tratar Pedro Henrique.

Loading...
Revisa el siguiente artículo