Quarentena: Itália lança concurso de melhor pizza feita em casa

Por Ansa

Mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), a Associação da Verdadeira Pizza Italiana (AVPN) lançou um concurso virtual para escolher a melhor pizza feita em casa. Os três melhores ganharão um curso de pizzaiolo profissional em Nápoles.

Chamada de #verapizzacontest, a disputa é aberta ao público em geral, gratuita, e tem como requisito obrigatório o fato de que a pizza deve ser cozida em um forno elétrico convencional. No site da entidade, os organizadores até disponibilizaram um passo a passo de como fazer a massa tradicional do prato.

LEIA MAIS:
Poluição pode ter acelerado epidemia na Itália
Com 128 casos de coronavírus, Argentina decreta quarentena obrigatória

Para participar do concurso, que permite "inscrições" até o dia 20 de abril, é preciso seguir a página do Facebook da AVPN (https://www.facebook.com/verapizzanapoletana) e enviar, através do Messenger, a foto da pizza produzida, o nome do prato, além do nome completo do pizzaiolo amador. As fotos serão adicionadas em um álbum chamado de "Vera Pizza Contest" e todos os seguidores poderão votar nas que mais gostarem.

As 20 imagens que mais tiverem likes, até às 12h do dia 20 de abril, passarão para a segunda fase. Na etapa seguinte, um júri profissional composto por cinco mestres pizzaiolos escolherá, entre as preferidas do público, as três melhores – analisando a forma, o cozimento e o quanto cada pizza está apetitosa.

Os vencedores ganharão cursos diferentes: o primeiro colocado, ficará em treinamento por nove dias na AVPN School de Nápoles; o segundo, terá um curso de dois dias; e o terceiro uma aula de quatro horas.

"A pizza sempre uniu as famílias e os amigos e, hoje, mais do que nunca, o compartilhamento é o valor mais buscado. Queremos premiar a criatividade e o sentimento de estarmos unidos mesmo à distância", afirmou o presidente da AVPN, Antonio Pace, ao anunciar o concurso. Desde o dia 10 de março, todo o território italiano está sob quarentena obrigatória, o que restringe ao extremo a circulação dos cidadãos. Os italianos só podem sair de casa para comprar alimentos e remédios, por motivos de saúde, por questões profissionais ou por motivos de emergência.

A Itália é o segundo país no mundo em número de infectados pelo novo coronavírus, com 41.035 casos, e o primeiro em número de mortes, com 3.405 falecimentos.

Loading...
Revisa el siguiente artículo