Conheça Ziggy, a cadelinha maratonista que já correu duas São Silvestres

Correr com seu cão pode ser uma ótima e divertida atividade física, mas também tem seus cuidados; entenda

Por Metro Jornal

Ela é fofa, é paparicada e provavelmente tem mais pique que você. Sempre junto ao senhor Alberto, seu dono apaixonado, Ziggy compartilha seu amor pela corrida e já rodou São Paulo com suas quatro patas.

Alberto Lourenço Marques adotou a pequena cadelinha de pelo branco há três anos e, inicialmente, ela ficava a maior parte do dia em sua casa. No entanto, Ziggy começou a dar trabalho: com sua energia infinita acumulada pela vida mais pacata, ela passou a tocar o terror na casa de seu dono. Ele, então, buscou uma solução.

Ziggy com seu dono, Alberto Lourenço Marques Arquivo pessoal

"Desde o inicio a Ziggy se mostrou se muito elétrica e impetuosa", conta. "O jeito que encontrei pra gastar tanta energia foi levar a Ziggy pra treinar comigo".

Alberto é corredor, e sua paixão são as maratonas. Ele conta que corre desde meia maratona até a famosa São Silvestre, a maior prova internacional da América do Sul, que todo ano atrai milhares de atletas para correr seus 15 quilômetros.

Pouco a pouco, ele introduziu a pequena Ziggy ao esporte. Sua energia é bom combustível, mas mesmo para os cães, é preciso um bom tempo de preparo e prática regular para melhorar suas habilidades e construir seu fôlego.

Não é pra todo mundo
Embora a corrida possa ser uma forma saudável e divertida de liberar energia e fortalecer seu relacionamento com um cãozinho, não são todos eles que podem praticar.

Por exigir alta capacidade de respiração, cães de focinhos curtos devem evitar a corrida. Bulldogs, boxers, lhasas, shit-tzus, pugs e outros cães de focinho achatado podem ter dificuldades em refrescar o corpo após atividade física intensa.

Atenção ao peso
É imprescindível consultar um veterinário antes de iniciar a prática de atividade física. Assim como você, seu cãozinho pode ter problemas de saúde que impeçam, ou, pelo menos, dificultem a corrida.

Um dos mais visíveis é a obesidade. Caso seu animal esteja acima do peso, é recomendável trabalhar no emagrecimento via dieta – forçá-lo a fazer exercícios pode causar lesões, entre outros danos a ossos e músculos.

A dieta também pode ser recomendada por um veterinário. Há muitas coisas que nossos bichinhos não podem comer, e apenas reduzir ou retirar porções pode não ser a melhor forma de ajudá-lo a perder peso.

Ziggy Alberto Lourenço Marques Arquivo pessoal

"Antes ela passou por uma avaliação médica", explicou Alberto sobre a cachorrinha Ziggy. E, mesmo já acostumada, os cuidados não podem parar. "A alimentação dela é igual à de um atleta, com queijo branco, batata doce, ração com carne moída e água de coco".

Paciência é tudo
Até que seu cãozinho possa correr como a Ziggy e o senhor Alberto, pode demorar meses. O condicionamento físico é construído aos poucos, e você pode começar com uma simples caminhada.

Mesclando períodos de corrida, caminhada e, se necessário, colo, dá para sentir o quanto seu bichinho aguenta. Aumente aos poucos a duração das corridas e caminhadas, alternando velocidades, e esteja atento a como o animal reage a cada novo desafio.

"Nos treinamentos ela faz aquecimento com caminhada", detalha Alberto. "Depois uma corrida que pode ser de 3,5 a 10,5 quilômetros. Pra não deixá-la em situação desconfortável, às vezes ela está no chão e às vezes está nos ombros".

A cena fofíssima de Ziggy sendo carregada nos ombros de seu dono já foi clicada em diversas maratonas. O corredor Alberto é presença frequente na São Silvestre, e a própria cadelinha já participou duas vezes.

Confira na galeria:


Olhos na rua

Além dos cuidados com a alimentação, é preciso prestar atenção no calor e como ele pode afetar seu cãozinho durante corridas ou passeios.

O sol aquece rapidamente asfalto e calçada, e, antes de sair na rua com seu pet, certifique-se que as patinhas dele estarão seguras. Um teste fácil é usar suas próprias "patinhas": apoie as costas das mãos no chão por cerca de 5 segundos. Caso o calor seja demais para você aguentar, é melhor esperar que o sol baixe para passear.

E, se está quente para você, também está quente para seu cachorro. Portanto, evite horários de maior exposição solar e mantenha-se sempre hidratado, levando um cantil com água para o pet e uma garrafinha para você.

Com prática, cuidado e muita paciência, você e seu cãozinho podem em breve conquistar as corridas assim como Ziggy e Alberto.

Loading...
Revisa el siguiente artículo