Homem que tirava sarro de cães pequenos é salvo por chihuahua e dedica sua vida a resgatá-los

Por Victória Bravo

A vida dá muitas voltas e nos ensina a amar de uma forma que pode nos surpreender. A história do fisiculturista estadunidense Bobby Humphreys, que hoje é dono de um santuário que resgata chihuahuas abandonados, é um exemplo disso.

De acordo com o Bored Panda, Humphreys sempre admirou os animais, mas preferia cachorros fortes e maiores, chegando até a zombar das raças de pequeno porte. Ele chegou a ter rottweilers junto a sua ex-esposa durante um relacionamento que durou 17 anos.

“Na verdade, eu zombava de amigos íntimos cujas namoradas tinham cachorros pequenos quando os vi andando por aí carregando-os para as meninas. Olhando para trás, vejo que isso foi muito imaturo da minha parte”, revelou.

No entanto, a percepção do atleta só começou a mudar quando sua esposa o deixou em 2016 e uma semana depois ele acabou lesionando o ombro na academia, passando por uma cirurgia reconstrutiva.

"Sou uma pessoa muito sensível e ela era o meu mundo. Eu estava perdido. Comecei a beber com um propósito, em vez de apenas fazer isso socialmente”, explicou Humphreys, que enfrentou uma forte depressão durante esta fase.

O que ele não sabia era que a disposição para ajudar uma amiga mudaria a sua vida.

Certo dia Humphreys recebeu uma mensagem da colega Constance Rogers perguntando se ele poderia cuidar da sua cadela Lady durante um tempo, proposta que aceitou um pouco contrariado.

As coisas mudaram quando ao chegar em casa um dia, ele viu a Chihuahua espiando a TV da sala pela porta do canil.

Após cerca de 15 minutos, ele pensou: “Dane-se, eu não me importo se esse cachorro me morder ou não, ela não ficará sentada em um canil”.

Ao sair de lá, a cachorrinha se deu bem o cuidador e pediu colo. A partir daí, Humphreys e Lady realmente se conheceram.

“Essa cachorra odiava absolutamente todo mundo. Ela era conhecida por morder inúmeras pessoas. Ninguém poderia se aproximar dela. Ninguém. Uma hora e meia depois de estarmos juntos, ela e eu éramos inseparáveis. Hoje costumo para a casa, especialmente se há um pouco de confusão ou estou estressado e me viro para Lady e digo: 'Você sabe que tudo isso é culpa sua, certo?'”, contou.

“Lady não apenas transformou minha opinião, ela transformou minha vida. (…) Ela me devolveu o respeito e dignidade. Depois de tudo que passei; humilhação, abandono e tudo mais, ela me deu a garantia de que eu não era uma pessoa tão ruim”, desabafou.

Humphreys sabia que Lady não podia ficar com ele para sempre, então ele começou a procurar um novo mascote. No entanto, ele descobriu que muitos desses cachorros sofriam problemas, eram rejeitados e vendidos como se não fossem nada na Internet.

“Eu pensei na maneira como meu relacionamento passado, minha família na França e a sociedade me tratou mal e me deixou de lado. Jurei a mim mesmo que mostraria a esses cães algo que a sociedade se recusava a mostrar a eles e se recusava a me mostrar”.

Logo as pessoas começaram a procurá-lo para pedir ajuda: “Um caso de acumulação aqui. Um cachorro encontrado ao na beira da estrada. Um cachorro com um fio amarrado no pescoço. Quanto mais isso progredia, mais eu detestava a sociedade.

Mas esses terríveis exemplos apenas motivaram ainda mais Humphreys: “Prometi a todos e cada um deles que nunca teriam que sofrer abuso, negligência, abandono ou a dor de amar alguém que não lhe daria amor em troca, por mais que você tentasse”.

Atualmente, o antifo atleta transformou sua casa em uma espécie de santuário, onde cuida dos cães e só os doa em ocasiões muito especiais.

“Depois que eu ganho o respeito e o vínculo dos cães, sou obrigado a garantir que a única maneira de me deixarem é encontrar alguém de quem gostem ainda mais.   O resto ficará feliz aqui, independentemente de suas condições ou diferenças. Ou suas esquisitices. Eles serão celebrados por serem lindos e únicos e nunca mais precisarão se preocupar com nada”.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo