Depois de acordar de uma ressaca épica, foi ao banheiro e descobriu que fizeram canibalismo com seu pênis

Por Rodrigo Almeida

Parece roteiro de filme: os protagonistas acordam horas depois da bebedeira, sem saber onde estão, como chegaram ali, como conseguiram perder uma pessoa ou como encontraram um mico no caminho.

No filme “Se Beber Não Case” (2009), isso tudo faz parte da estória, e as pistas que as personagens carregam consigo montam a história da noite épica que ninguém consegue recordar.

No caso do etíope, Moses Wanyoike, 51, as pistas que ele carrega contam uma história  muito mais macabra e dificilmente causariam risadas na plateia.

O homem esteve na casa de amigos bebendo por umas seis horas, no condado de Muranga. Como em qualquer bom ‘sextou’ da vida, limite não era uma palavra que Wanyoike praticaria aquela noite. Por isto, os ‘amigos’ ofereceram leva-lo até sua casa.

No meio do caminho – sabe-se lá como chegaram neste assunto -, os colegas sugeriram circuncidar o protagonista deste filme. Moses, embriagado, porém, ajuizado, negou prontamente.

Ao chegar em casa, ele foi direto para o quarto e caiu em sono profundo. No meio da noite, o homem levantou para ir ao banheiro e, então, percebeu que os amigos haviam arrancado seu pênis.

Desesperado, Moses pediu ajuda aos vizinhos para reencontrar o membro, mas sem sucesso. O que despertou a suspeita de que os ‘amigos’ praticaram canibalismo com o membro.  Moses foi medicado e a hemorragia contida. As autoridades investigam o caso.

FONTE: LA OPNIÓN

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo