A história do pai e filha imigrantes que morreram afogados

Por Ansa

A foto de um pai imigrante morto com sua filha de quase 2 anos em uma tentativa de cruzar a fronteira do México e chegar aos Estados Unidos provocou indignação ontem (26), quando circulou pela imprensa internacional.

Óscar Alberto Martínez Ramírez, de 25 anos, e Angie Valeria Martínez Ávalos, de 1 ano e 11 meses, eram de El Salvador e morreram afogados, em uma tentativa de atravessar o Rio Grande, na fronteira mexicana com os EUA.

Na imagem, tirada pela jornalista Julia Le Duc, os dois aparecem de bruços, com o rosto submerso na água. A menina está com um braço em volta do pescoço do pai e com o corpo dentro da camiseta dele.

A mãe da criança e esposa de Óscar, Tania Vanessa Ávalos, de 21 anos, assistiu à cena do afogamento. "Eu disse a ele para não ir atrás do sonho americano, que não era fácil cruzar a fronteira pelo rio", contou.

A família deixou seu lar em Altavista, no sul de San Salvador, em abril, com o sonho de viver nos EUA. O casal tinha parentes em Dallas, no Texas, e planejava trabalhar por lá.

Eles ficaram hospedados por dois meses em um abrigo em Tapachula, no sul do México, antes de tentar cruzar o Rio Grande. No local, eles conseguiram um visto humanitário. Depois, mudaram-se para o estado de Tamaulipas, bem na fronteira com os EUA, e aguardaram uma entrevista para pedir asilo político – o que não ocorreu. Por isso, tentaram atravessar sozinhos o rio no último domingo (23).

"Implorei para eles não irem, mas ele queria juntar dinheiro para construir uma casa", disse à AFP Rosa Ramírez, mãe de Óscar.

Leia mais:


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo