Casal de lésbicas é espancado por grupo que queria obrigá-las a se beijar para 'entretenimento masculino'

Por Victória Bravo

Esta semana, mais um relato triste e revoltante se tornou viral nas redes sociais. A imagem de Melania Geymonat e sua namorada Chris após sofrerem um ataque e serem espancadas em Londres, na Inglaterra, chocou e chamou a atenção para um assunto muito importante: a LGBTfobia.

De acordo o Metro Reino Unido, as jovens estavam sentadas no andar superior de um ônibus de dois andares, quando durante a viagem um grupo de começou a força-las a se beijar enquanto faziam gestos sexuais grosseiros.

“Eles queriam que nos beijássemos para que pudessem nos observar. Tentei acabar com a situação, já que não sou uma pessoa de confronto, pedindo para que eles nos deixassem em paz, por favor, pois Chris não estava se sentindo bem”, contou Melania.

LEIA TAMBÉM:
Ex-'homem mais forte do mundo' mostra incrível mudança: perdeu mais de 40 quilos
Crueldade: Pescadores decepam cauda de tubarão e deixam animal morrer em alto mar

Os homens, que estavam na faixa dos 20 ou 30 anos, começaram então a jogar coisas no casal e agredi-las.

“A última coisa que me lembro foi que Chris estava no meio deles e eles estavam batendo nela. Eu não raciocinei sobre isso e entrei no meio. Eu estava puxando ela de volta e tentando defendê-la, então eles começaram a me bater. Nem sei se fiquei inconsciente. Senti sangue em toda a minha roupa e em todo o chão. Descemos e a polícia estava lá”, explicou.

Melania revelou que havia, pelo menos, quatro deles e um falava espanhol, enquanto os outros tinham sotaque britânico. Os agressores também roubaram o casal antes de fugir do ônibus. A jovem que se mudou para o Reino Unido em fevereiro disse que se sentiu segura como uma mulher lésbica em Londres e ficou chocada com o ataque.

“O que mais me incomoda é que a violência se tornou uma coisa comum, que às vezes é necessário ver uma mulher sangrando depois de ter sido esmurrada para sentir algum tipo de impacto. Estou cansada de ser vista como um objeto sexual, de descobrir que essas situações são comuns, de amigos gays que foram espancados só porque são gays. Temos que suportar o assédio verbal e a violência misógina e homofóbica”, desabafou.

A Polícia Metropolitana de Londres confirmou que iniciou uma investigação em 30 de maio sobre o ataque. Melania ainda espera um laudo médico para confirmar uma fratura no nariz.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo