Ex-policial russo matou mais de 80 e queria limpar o país de “mulheres imorais”

Por Rodrigo Almeida

Nesta segunda-feira (10) o ex-policial Mikail Popkov, foi considerado culpado por 56 assassinatos. O assassino já havia sido condenado à prisão perpétua em 2015 por ter matado 22 mulheres na Rússia.

Mikhail era investigador na maioria dos crimes que ele praticava o que levou muitas pessoas a suspeitarem de um policial. Dentre todos os crimes, Popkov matou um homem, um investigador da polícia.

Mikhail se auto intitulava “O Expurgador” e atuava convidando os alvos para tomar uma bebida e, assim que elas aceitavam, o ex-policial as “sentenciava”. As vítimas eram mulheres entre 16 e 40 anos de idade.

O assassino estuprava a maioria das vítimas e as matava com uma faca, um machado ou uma chave de fenda. Segundo a investigação publicada no The Siberian Times, Popkov perdou três mulheres que se recusaram a beber com e as acompanhou até as casas delas.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo