Casal que batizou filho com nome de Hitler é condenado na Grã-Bretanha

Por Reuters

Um casal que batizou seu próprio filho de Adolf Hitler foi condenado na Grã-Bretanha nesta segunda-feira (12) por participar de um grupo de extrema-direita chamado Ação Nacional.

Adam Thomas, de 22 anos, e Claudia Patatas, de 38 anos, foram condenados juntamente com Daniel Bogunovic, de 27, por serem membros da organização, após compartilharem mensagens elogiando Hitler e imagens deles vestidos como membros da supremacia branca Ku Klux Klan (KKK) e também fazendo a saudação nazista.

Três outros já haviam se declarado culpados de participar da Ação Nacional, que foi proibida pelo governo depois que membros do grupo elogiaram o assassinato do legislador Jo Cox por um solitário obcecado por nazistas em 2016.

“Depois que a Ação Nacional foi banida, ela foi para o subterrâneo e mudou seu nome, mas não desapareceu”, disse Deb Walsh, do Crown Prosecution Service.

“Esses membros continuaram a acreditar em sua visão de mundo racista neonazista, permaneceram em contato em aplicativos de mensagens criptografadas e organizaram reuniões para manter o grupo em movimento.”

Leia também:
5 grandes mitos sobre a Primeira Guerra Mundial
Quem são mãe e filha que emocionaram a internet com certificado de bom desempenho na escola

Ação Nacional é o primeiro grupo de extrema direita a ser proibido na Grã-Bretanha por décadas. Os partidos de extrema direita cresceram em grande parte da Europa nos últimos anos, mas na Grã-Bretanha permanecem à margem da vida política.

O tribunal em Birmingham ouviu dizer que Thomas e Patatas haviam dado ao bebê o nome do meio “Adolf” para expressar sua admiração pelo líder do Terceiro Reich.

A polícia de West Midlands publicou fotos da dupla posando com o bebê e uma bandeira da suástica. Thomas também posou em túnicas da KKK com seu filho e com uma besta.

O chefe da polícia local, Matt Ward, disse que o grupo coletou armas e pesquisou como fabricar explosivos.

“Esses indivíduos não eram simplesmente fantasistas racistas; agora sabemos que eles eram uma organização perigosa e bem estruturada ”, disse ele.

"Seu objetivo era difundir a ideologia neonazista provocando uma guerra racial no Reino Unido e eles passaram anos adquirindo as habilidades necessárias para isso".

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo