Ser pontual na escola é importante para aprender a respeitar regras

Por Caio Cuccino Teixeira

arte-educacao-escolasPara os pais, não faltam desculpas na hora de justificar a falta de pontualidade: trânsito, pequenos incidentes domésticos, despertador que não toca… Claro que todo mundo está sujeito a um imprevisto, mas atrasos recorrentes dos filhos na escola podem se tornar um problema sério na vida das crianças e dos adolescentes. E o papel dos pais é dar o bom exemplo. Se você não chegar na hora, seu filho não valorizará a pontualidade.

“Uma ação vale mais que mil palavras. Se os pais não conseguem ser pontuais, essa falta de pontualidade, inevitavelmente, acabará refletindo no comportamento das crianças”, alerta Francisco Aparecido Cordão, conselheiro da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação.

A psicopedagoga Marcia Zebini concorda. “Os pais serão sempre aqueles que têm a missão de educar para a autonomia, para a vida adulta. Pais que desde cedo têm uma conduta de educar pelo exemplo – em todos os sentidos, mas mais especificamente em relação à pontualidade – não têm problemas quanto à frequência dos filhos adolescentes no dia a dia escolar.”

A pontualidade deve ser regra desde a pré-escola. Além de aprender a respeitar regras e conviver de forma adequada em sociedade, ser pontual evita que o aluno sofra as consequências de não chegar no horário, como: perder parte importante do conteúdo; não ter os apontamentos necessários para estudar para as provas; perder explicações dadas pelo professor, que não constam nos livros; ficar mal visto pelos professores e colegas quando os atrasos são recorrentes.

Educar para crescer logo educaçãoSegundo a Constituição Federal e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, a escola pode, sim, deixar um aluno que chegar atrasado para fora da sala, só permitindo que ele entre na aula seguinte. Portanto, se o aluno sempre chegar atrasado na primeira aula, ele pode chegar a repetir por falta, pois perderá a aula inteira.

Acordar na hora depende de uma boa noite

Crianças e adolescentes devem dormir pelo menos 8 horas | Christopher Robbins/FolhaPress Crianças e adolescentes devem dormir pelo menos 8 horas | Christopher Robbins/FolhaPress

Muitos pais sofrem para fazer os filhos dormirem na hora certa. Principalmente no caso dos adolescentes, que ficam entretidos com o computador e o videogame e, quando se dão conta, já passa da meia-noite. E, claro, não conseguem acordar no dia seguinte. Se esta é a sua rotina, está na hora de fazer acordos. “As crianças e os adolescentes precisam dormir, pelo menos, 8 horas por noite. E cabe aos pais estabelecer a hora de ir para a cama, explicando que toda ação tem uma reação, e que se o filho não acordar no dia seguinte, será punido”, explica a psicopedagoga Marcia Zebini.

Agora, se seu filho dorme no horário, reconhece a importância da escola e ainda assim tem dificuldades para acordar, procure o pediatra – ou clínico geral, dependendo da idade – para verificar se não há algum distúrbio que esteja prejudicando o sono, como o ronco ou problemas neurológicos.

Além disso, é importante tomar cuidado com a forma de acordar as crianças. Nada de gritos ou de acender a luz repentinamente. Isso pode deixá-las irritadas o dia todo, além de transformar o momento de acordar em um pesadelo traumático, o que pode dificultar ainda mais o processo. O ideal é abordá-las com carinho e tranquilidade e, a partir dos 9 anos, já é bom colocar o despertador para conduzi-las à autonomia.

E para ajudar seu filho a despertar, sugira um bom banho antes de ir à escola, de preferência de morno para frio, para renovar as energias.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo