Móveis retrô dão vida ao ambiente e não saem de moda

Por Carolina Santos
Adornar ambientes familiares com móveis novos que seguem o estilo de décadas passadas mostra que o antigo tem valor sentimental e nunca vai sair de moda | Bobinex/ Divulgação Adornar ambientes familiares com móveis novos que seguem o estilo de décadas passadas mostra que o antigo tem valor sentimental e nunca vai sair de moda | Bobinex/ Divulgação

Ele é uma releitura dos objetos que decoravam as casas nos anos de 1950, 60 e 70. Mais do que uma onda, o chamado retrô tem se mostrado uma tendência forte que, com altos e baixos, não perde o lugar  entre as principais decorações residenciais e até comerciais.

A explicação para o sucesso está relacionada mais ao comportamento das pessoas do que a uma nomenclatura dentro da decoração, explica a designer de interiores, Erika Karpuk. “Cada vez mais as pessoas sentem necessidade de restaurar objetos que tenham tido história, mesmo que estes não tenham pertencido a elas.”

Segundo a especialista, as peças do tipo “antigo” carregam em si detalhes importantes de uma época, mas não é só isso que é valorizado: eles têm uma relevância emocional, por vezes mais forte que a estética. “As pessoas querem de volta o aspecto sentimental envolvido com a decoração e isso é algo que dificilmente vai acabar”, diz Karpuk.

 

Velhos anos 2000

Apesar de ser uma homenagem ao vintage, o objeto retrô do século 21 precisa acompanhar a evolução tecnológica da época para não virar uma peça de cenário de teatro, explicam os profissionais da área.

“É importante verificar o momento que vivemos e aproveitar o material moderno de agora para produzir os móveis, já que não conseguiremos voltar para trás”, aconselha Andréa Parreira, arquiteta residencial e de interiores. “Para não errar, você pode ter um ambiente totalmente contemporâneo e usar apenas uma ou outra peça antiga.”

Mais do que incorporar um móvel com linhas geométricas, cores pastéis ou do tipo gastas, o retrô atual repagina o décor ao unir padrões clássicos a técnicas e tecidos inteligentes.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo