Sorveterias aderem à onda de gelatos feitos artesanalmente

Por Carolina Santos

Nos anos 1970, a produção industrial de sorvetes ganhou o mercado paulistano, e só fez ascender nas décadas seguintes, ofuscando as marcas que produziam em escala diária, dedicadas justamente à receita artesanal. Na medida em que o consumidor passa a se preocupar com uma alimentação mais próxima do orgânico, essa tendência volta a ecoar no mercado de sorvetes. Assim, naturalmente mais sofisticadas e comprometidas com a qualidade da matéria prima, sorveterias artesanais retomam seu lugar no cenário.

E sempre com fila na porta. “Os moradores do bairro já suspeitavam que abriríamos uma sorveteria artesanal, e ficavam passando na porta. O sábado de inauguração foi uma surpresa, tinha muita gente”, diz Thomas Zander, um dos donos da premiada Frida & Mina. 

 

Casa-Eli-sorvete-divulgaçãoCasa Elli

Fica nos Jardins outra sorveteria que inaugurou há pouco. A Casa Elli destaca como especialidade o sorvete de tiramissu. Diferente dos outros lugares, os doces não são expostos, mas mantidos longe da vitrine, em potes de metal a -14ºC. Dizem os donos que isso preserva melhor o sabor. Al. Tietê, 163, Jd. Paulista, tel.: 3063-4741. Seg. a qui. e dom., 12h à 0h; sex. e sáb., até a 1h.

 

 

 

Cuordicrema

Diariamente, o mestre gelatier da casa produz 18 opções de sabores entre as 89 receitas. Os gelatti são livres de conservantes, espessantes ou corantes, a fim de que se obtenha uma massa aerada e de pouquíssima gordura – de 0 a 8%, no máximo (para efeito comparativo, um Haagen-Dazs de morango tem 23%). R. Manuel Guedes, 349, Itaim Bibi, tel.: 3071-3147. Seg. a qui. e dom., 10h às 22h; sex. e sáb., até a 0h.

sorveteria-divulgaçãoConvivio il Gelato

Aberta em maio deste ano, a loja aposta em receitas artesanais originais de famílias italianas dos anos 1940. Os sorvetes, aqui, incrementam receitas de doces. Exemplos são as bolachas recheadas, os picolés artesanais, e os chamados dopo cenas: mini porções de sorvetes com calda, frutas, nozes e bolachas. Av. Diogenes Ribeiro de Lima, 2100, Alto de Pinheiros, tel.: 2639-4003. Ter. a qui., 12h às 20h; sex. a dom., até as 21h.

Gelati Italia

Juliana Severo abandonou a carreira em marketing, comprou uma máquina de fazer sorvetes e escalou os familiares de cobaia antes de abrir a loja. Deu certo. O lugar está sempre cheio de gente atrás de sabores como o sorvete de Ovomaltine e a porção-degustação, que vem acompanhada de um cafézinho para finalizar a experiência. R. dos Pinheiros, 275, Pinheiros, tel.: 3064-1778. Seg. a qui., 12h às 19h; sex., até as 20h; sáb., até as 21h; dom., 13h às 19h.

Freddo

Com mais de 40 anos de tradição, a marca Argentina, no Brasil desde 2010, oferece 55 sabores. Entre opções com creme, variedades de chocolate e doce de leite, estão os sabores frutados, preferidos dos clientes, como amora, tangerina e o hit, malbec com frutas vermelhas, elaborado com vinho. R. Normandia, 22, Moema, tel.: 3562-1654. Seg. a qui., 11h às 21h; sex. e sáb., 10h às 23h; dom., 12h às 22h

 

Sorvete-massa-divulgaçãoFrida & Mina

O casal Thomas Zander e Fernanda Gomes, ambos egressos do ramo da comunicação, decidiu apostar em algo totalmente novo. São novatos, mas nem parece, já que seus sorvetes, elaborados com ingredientes orgânicos locais, são deliciosos. Os sabores exóticos são os melhores, como o de cerveja Colorado com chocolate, ou, o de doce de leite com gengibre. R. Artur de Azevedo, 1147, Pinheiros, tel.: 2579-1444. Seg. a sáb., 12h às 20h.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo