Como prosperar no competitivo mercado ‘.com’

Por Carolina Santos
Para Bruno Yoshimura, do Kekanto, empreender é espremer leite de pedra | Nilani Goettems/Divulgação Para Bruno Yoshimura, do Kekanto, empreender é espremer leite de pedra | Nilani Goettems/Divulgação

Mais do que uma ideia na cabeça, o empreendedorismo digital exige um conhecimento apurado do mercado on-line para se chegar em reais oportunidades de negócios. Apesar de espaço para expansão no Brasil, os negócios digitais competem diretamente com grandes concorrentes globais.

“O importante é criar negócios voltados ao que as pessoas realmente precisem, que resolvam o problema de alguém de forma inteligente”, analisa um dos fundadores da plataforma on-line Kekanto, Bruno Yoshimura. “O mercado digital é dominado por gigantes norte-americanas. É muito difícil querer competir com elas”, diz.

Fundado em 2010 por três estudantes da USP (Universidade de São Paulo), o Kekanto é um boca a boca on-line em que pessoas compartilham opiniões sobre todos os tipos de lugares. Hoje conta com 960 mil cadastrados, gera 12 milhões de visualizações por mês e está presente em 15 países.

“No primeiro ano bancamos o projeto com o nosso tempo, trabalhando em média 12 horas por dia. Larguei tudo o que estava fazendo para alavancar o Kekanto. O meu maior medo na época era apostar tudo em uma coisa incerta”, relembra Yoshimura, citando a equipe de sócios, cada qual especializado em uma área, como um dos segredos do negócio.

A pesquisa Empreendedorismo Digital do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) aponta que o empreendedor digital brasileiro é em sua maioria do sexo masculino (67%), com idade média de 26 anos, com instrução superior (50%) e renda média mensal de R$ 4,6 mil. Apenas 18% dos entrevistados declararam ter experiência anterior off-line.

Startups de norte a sul do país

As startups são embriões de negócios inovadores, que apesar de condições de extrema incerteza, possuem chances reais de crescimento.

Criada para fomentar o empreendedorismo digital, a Associação Brasileira de Startups estima que existam aproximadamente 10 mil iniciativas do gênero distribuídas pelo país.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo