Ex-mulher de Michael Jackson insulta médicos do cantor

Por Carolina Santos
Declarações de Debbie Rowe estão sob disputa judicial | Divulgação Declarações de Debbie Rowe estão sob disputa judicial | Divulgação

A ex-mulher de Michael Jackson, Debbie Rowe, depôs na tarde de quarta-feira, dia 14, no julgamento que investiga o homicídio culposo do cantor.

A mãe de Paris Jackson caiu em lágrimas quando acusou os médicos que cuidavam do rei do pop de realizar uma espécie de “competição” para saber quem lhe receitava os remédios mais fortes.

Segundo o “TMZ”, Rowe apontou dois nomes: Dr. Arnie Klein e Dr. Steven Hoefflin, chamando-os de idiotas. Conrad Murray também foi alvo denúncias.

“Ele [Murray] chegou lá e o matou. Eu, provavelmente, fui uma das únicas pessoas que disse não a Michael Jackson”, contou.

De acordo com a ex-mulher, o astro tinha pouca tolerância à dor, fazendo que a aproximação com os analgésicos Diprivan e Demerol fosse cada vez mais íntima.

Jackson foi casado com a enfermeira entre 1996 e 1999. O cantor morreu no dia 25 de junho de 2009, aos 50 anos, por conta de uma overdose do anestésico propofol.

Sua morte aconteceu duas semanas antes do início dos 50 shows que faria em Londres, na Inglaterra.

Loading...
Revisa el siguiente artículo