Honda CG é reestruturada e volta leve e robusta

Por Carolina Santos
Chassi foi totalmente redesenhado | Divulgação Chassi foi totalmente redesenhado | Divulgação

Um velho bordão diz que “em time que está ganhando não se mexe”. Mas há controvérsias. E para provar a existência de uma exceção ao velho dito popular, a Honda modernizou sua linha de motos CG. Mesmo sendo a líder do mercado e tendo vendido, até aqui, mais de 10 milhões de unidades na história, a montadora japonesa inova e muda o estilo de suas motocicletas visando aumentar ainda mais a sua fatia de vendas no mercado nacional. A estratégia arrojada da oitava geração engloba toda a família CG: CG 125 Fan, CG 150 Fan e CG 150 Titan.

Vendida desde 1976 no Brasil, a família CG é líder do mercado desde os anos 1980. Entretanto, com os inúmeros avanços na indústria automobilística, a marca detectou que era o momento de fazer uma inovação mais brusca, ainda que não fosse o melhor momento econômico. E foi isso que fez.

Talvez o grande diferencial da linha 2014 seja na parte visual. Agora, a CG perdeu sua antiga cara, taxada por muitos como ‘moto de motoboy’, pejorativamente. Assim, com as novidades, a família tem imbuída em seu projeto a intenção de deixar de ser uma moto simples, ainda que sejam motocicletas de baixa cilindrada e com preços mais acessíveis que outras tantas à venda. Em outras palavras, a montadora garante que mudou o design das motos para transmitir maior fluidez e versatilidade ao motociclista.

A começar pela mais popular delas, a CG 125 Fan, a Honda, agora, traz um visual mais moderno, deixando de lado o conhecido farol redondo, e apostando em uma traseira mais esportiva e com carenagens em volta do tanque. Segundo a montadora, 90% da estrutura da moto  foi renovada. Contudo, o motor segue o mesmo, de 124,7 cilindradas. E os preços continuam bem razoáveis, custando R$ 5.490 na versão KS (a mais simples), R$ 6.100 no modelo ES com partida elétrica, e R$ 6.250 na ESD dotada de partida elétrica e freios a disco. As motos, que já estão à venda, estão disponíveis nas cores preta, vermelha e amarela.

Outra moto da família que está totalmente reestruturada é a CG 150 Fan. A sua única versão, a ESDi, conta com um chassi inédito, 3,8 kg mais leve e, assim como sua irmã 125 Fan, abandona o farol redondo, custando R$ 6.750 – à venda nas cores preta, vermelha e azul. Entretanto, suas novidades são muito parecidas com as de outra irmã, a CG 150 Titan. As duas, por exemplo, não têm mais a lanterna e o farol integrados, segundo a Honda, por motivos de legislação. O que faz com que, visualmente, de fato, pareçam irmãs. E gêmeas. A não ser pelos detalhes do acabamento da pintura e da carenagem mais protuberante nas laterais, a Titan seria idêntica à Fan.

A CG 150 Titan está disponível no mercado em duas versões: ESD (R$ 7.320) e EX (R$ 7.830). A última, aliás, vem equipada de roda de liga leve, sendo outro diferencial. A Titan está à venda nas cores vermelha e preta e branca. Todas as motos da família CG são fabricadas em Manaus, no Amazonas, e têm um ano de garantia sem limite de quilometragem.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo