Kombi tradicional sairá de cena em 2014 após mais de cinco décadas no mercado

Montadora deixará de fabricar a van, mas despedida será em grande estilo, com série limitada que será lançada no fim do ano

Por Carolina Santos

 

cartaz 01Dizem que tudo que é bom dura pouco. Mas há exceções. E uma delas é a Volkswagen Kombi, que desfila pelas ruas brasileiras há 56 anos – atualmente é o veículo mais velho do Brasil em circulação –, fez muitos amantes e, após quase seis décadas, tem seu fim previsto para 2014. Por mais que a montadora ainda negue a informação, por conta de uma legislação mais específica que entrará em vigor a partir do ano que vem, a boa e velha e Kombi deixará de ser fabricada. Contudo, uma série limitada está prevista para saudar os usuários e fãs.

Em contato com a reportagem do Metro, a assessoria de imprensa da Volkswagen, de fato, garante que a nova legislação fará a Kombi se tornar obsoleta. “Em 2014, a nova legislação brasileira obrigará que todos os veículos produzidos no Brasil sejam equipados com airbags frontais e freios ABS”, diz um trecho da nota. Com base nisto, ficaria inviável a continuidade da produção da van. Afinal, por se tratar de um veículo muito antigo, não existem recursos para adaptá-lo aos sistemas de segurança mais atuais.

Ainda que esteja sendo fabricada a todo vapor na fábrica da Anchieta, em São Bernardo do Campo, e que mantenha um bom desempenho de vendas dentro do segmento de veículos comerciais leves, a Kombi sairá de cena. Antes disso, porém, os fãs terão a chance de adquirir o último modelo destes 56 anos de história. A montadora alemã, entretanto, se esquiva de falar sobre a série limitada que está por vir. “Em relação à Kombi neste novo contexto, a Volkswagen do Brasil não comenta assuntos estratégicos do produto”, diz outro trecho da nota, enviada à reportagem.

Contudo, de fato, o projeto sairá do papel. Com previsão de lançamento para o fim deste ano, a nova Kombi promete ser a pintura saia-e-blusa, assim como fora a versão que comemorou o cinquentenário da van, em 2007, produzida nas cores vermelha e branca. Ainda não se sabe o número de veículos que serão produzidos na fábrica Anchieta, mas já é possível afirmar que o motor será 1.4 8v de 80 cv – o preço estimado deve variar entre R$ 42 mil e R$ 45 mil.

Se por um lado os fãs ficarão “órfãos” da Kombi, por outro, com um pensamento mercadológico, a Volkswagen já pensa em sua substituta. Ao que tudo indica, a partir do fim da velha van, deverá chegar da Alemanha a Transporter, que, num futuro breve, pode passar a ser fabricada na MAN Latin America, em Resende, no Rio de Janeiro. A Transporter é um furgão menor, ainda inédito, que é muito mais tecnológico – obviamente com um custo mais elevado – e que preza pelo conceito e-Co-Motion, lançado no início do ano pela montadora, de modelo com propulsão elétrica.

Loading...
Revisa el siguiente artículo