Como ajudar uma pessoa com depressão

Você pode amparar uma pessoa deprimida, mas não pode fazer tudo por ela

Por Bruna Rafaele

Em muitos casos em que deparo com alguém com sintomas de depressão, eu percebo que a pessoa buscou ajuda por meio de uma pessoa querida que lhe deu a mão, principalmente no caso dos homens. Mas não é fácil ajudar uma pessoa com depressão porque o isolamento faz parte do quadro depressivo e, muitas vezes, o sujeito diz não ao apoio.

Primeiro passo: identificar a depressão

Nem sempre a pessoa com depressão sabe identificar que está com depressão. Tem gente que apresenta humor irritado, que fica muito mais evidente que lágrimas estampadas em seu rosto.

Também é muito comum perceber apatia, descrença de que a vida pode ser melhor, como se a pessoa já tivesse jogado a toalha para sair de sua situação de muita dor emocional.

Em muitos casos, parece apenas que a pessoa está distante da sua própria vida e do que ela gostava de fazer.

Mas é importante entender que essa situação não é uma escolha consciente.

Em outros casos, o afastamento é uma maneira de se esquivar de novos problemas e de novas discussões, que podem abater ainda mais uma pessoa deprimida

Eu já ouvi vários relatos de pessoas com depressão e elas descrevem algo muito semelhante em alguns pontos: “a vida parece que ficou cinza”, “a vida perdeu a graça”, “a vida já não é mais a mesma do passado”.

Alguns falam que nunca foram felizes como a maioria das pessoas e também demonstram  grande desespero por sofrerem de depressão. Por ainda não conseguirem sair dessa condição, se sentem incapazes de seguir com a vida. E é importante saber tudo isso quando você ajudar uma pessoa com depressão.

Sintomas da depressão no corpo

Também não podemos esquecer de outras características marcantes da depressão no corpo, como o surgimento de doenças autoimunes, alopecia feminina, grande variação do peso, dores no corpo e gripes, resfriados e crises alérgicas muito recorrentes, que têm muita relação com a imunidade baixa gerada pela doença emocional.

É muito recorrente também a sensação que o paciente relata de que o tempo está passando muito rápido. Isso ocorre porque a pessoa se sente devagar, muito cansada e desgastada para realizar as tarefas cotidianas.

Muitas pessoas também relatam perda de memória muito grande como um dos primeiros sintomas da depressão, o que já indica o mal funcionamento da mente que está doente e precisa de cuidados.

O que fazer para ajudar uma pessoa com depressão?

Fazer movimento contrário ao que a mente doente está querendo é muito difícil. Então, criticar e gritar com a pessoa não vai ajudar uma pessoa com depressão.

É importante reforçar que nada, absolutamente nada, que qualquer pessoa que se preocupa com a qualidade de vida de quem passando pela depressão pode substituir a escuta profissional de um especialista em Saúde Mental.

Então, para ajudar uma pessoa com depressão não faça o papel de psicanalistas, nem de psicólogos ou até mesmo psiquiatras, pois ninguém pode ocupar o lugar de um profissional.

A depressão mata a pessoa de várias maneiras, seja cometendo o suicídio, por inanição, obesidade mórbida ou outros comportamentos autodestrutivos como abandono do emprego e situações que são geradas de forma inconsciente, excluindo a pessoa de laços sociais.

Estatísticas apontam que a depressão afasta as pessoas do trabalho num prazo muito curto, por isso é considerada uma das doenças mais incapacitantes.

É importante falar que existe tratamento para a depressão!

Infelizmente, nem todos os tipos de depressão têm cura, mas existem tratamentos que facilitam a vida de quem é acometido pela doença. E a boa notícia notícia é que muitas pessoas conseguem se livrar dela ou a amenizar os sintomas dessa doença.

Sendo assim, se você quer ajudar uma pessoa com depressão indique ou até mesmo marque consultas com psiquiatra, psicanalista ou psicólogo.

Mesmo a contragosto, ouvir um profissional pode fazer com que a pessoa desperte a vontade de se tratar e descubra alternativa para viver melhor.

Se você quer realmente ajudar quem passa pela depressão, entenda que frequentemente é preciso bater em cima da mesma tecla até que a pessoa realmente acredite que é possível se sentir melhor e ter uma vida saudável.

Cuidar da depressão nunca será apenas medicar

Infelizmente muitas pessoas recorrem aos medicamentos acreditando que só isso vai resolver o quadro depressivo, mas não é verdade. É fundamental buscar a análise ou qualquer outro tipo de terapia com profissionais da área da Saúde Mental, para cuidar  das questões que ocasionaram sua doença.

Ou seja, não adianta apenas usar remédios paliativos para os sintomas da depressão como a insônia e crises de ansiedade e pânico que podem ocorrer.

É preciso se entregar ao processo da cura através da fala sobre os seus sofrimentos em análise para que assim se descubra uma maneira de aumentar seu bem-estar. Isso porque os remédios não mudam as questões comportamentais como o isolamento e falta de interesse em continuar a viver.

Então, mesmo que seja um tratamento custoso, investir na saúde não é uma opção, é mesmo uma obrigação porque uma vez que a saúde mental não está bem, tudo acaba sendo minado, destruído e não progride da melhor maneira possível.

Se você quer ajudar quem está passando pela depressão,  incentive a pessoa a buscar um profissional para ser ouvida e seguir um tratamento, isso pode fazer uma grande diferença, até chegar à cura da doença.

Não abandone quem precisa de ajuda, mesmo que ela esteja se esquivando de sua presença.

Dê o apoio para a pessoa deprimida neste momento tão difícil da vida dela e acredite que há várias maneiras de lidar com esta doença, mas para isso a pessoa precisa aceitar receber ajuda e acreditar no processo do tratamento. 

+ Tudo que você quer saber sobre signos: características, elementos e mais.

+ Veja quais são as previsões para os signos em 2020 e como aproveitar as oportunidades.

+ Veja quais são as previsões para os signos em 2020 e como aproveitar as oportunidades.

+ Veja quais são as previsões da Numerologia para 2020 segundo o número do seu ano pessoal.

Bruna Rafaele

Psicanalista, especialista em Saúde Mental. Faz atendimentos presenciais no Rio de Janeiro e consultas online no Personare.

[email protected]

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo