O poder das danças circulares: autoconfiança e bem-estar

A dança circular é uma é uma prática em grupo muito poderosa energeticamente

Por Mari Mel Ostermann

Eu tenho contato com as danças circulares há alguns anos. Para mim, os círculos dançantes são uma prática de grupo muito poderosa energeticamente, além de serem deliciosos e desafiadores ao mesmo tempo. Participei do Festival Ilumina, em Alto Paraíso de Goiás na Chapada dos Veadeiros e conto um pouco dessa experiência para você.

A dança circular é uma experiência guiada, em grupo, porém completamente inédita e íntima a cada círculo.

O que são danças circulares?

É uma dança que mexe com nossa ancestralidade, com nossa história, com a nossa criança interior. É uma ciranda profunda.

Ao dançar em passos iguais com todos na roda, você passa a “fazer parte” e colaborar para o ritmo e andamento do círculo. Essa “exposição” pode tocar aspectos como comparação, vergonha, medo de errar, julgamentos.

A dança circular despertam sentimentos e sensações

É muito interessante perceber o que a mente traz durante uma dança circular,. Os os sentimentos e sensações que afloram. Eis aí a oportunidade terapêutica de ir além dessas barreiras que também aparecem no nosso dia a dia, na relação com o coletivo.

Participei de círculos pequenos e círculos gigantescos e, se há entrega à proposta, não importa o tamanho da roda, ele vai espiralar algo dentro de você.

Como praticar danças circulares: música ideal

A trilha sonora é muito importante. Nas danças circulares não há regras, há sim propostas. Então pode-se dançar ao som de canções tradicionais de povos ancestrais ou composições contemporâneas, pode-se dançar para os elementos da natureza, para arquétipos, para curas pessoais ou coletivas.

Os simbolismos da dança circular

A roda como símbolo de união, circular como as células, e a própria vida, cria um campo de confiança e troca onde os estranhos tornam-se cúmplices na dança. Os sorrisos e olhares naturalmente florescem.  Pulsamos juntos. E levamos do círculo a experiência amorosa, profunda, acolhedora e refrescante de dançar a vida.

Eu sou grata por cada dança circular que participei. Cada uma delas me enriqueceu um pouquinho. Indico essa prática tão linda e terapêutica para todas as pessoas. Dançar faz parte da história humana. O círculo e o movimento coletivo também.

Dicas para começar as danças circulares

Mesmo que você não tenha experimentado uma dança circular, você pode experimentar sua relação com a dança de forma diferente. Escolha uma intenção e uma música que te remete à coisas que gostaria de dançar para e entregue-se para a dança. Crie passos, sinta a música, a intenção e o corpo entrando em comunhão. Aproveite!

+ Quer entender melhor sua personalidade? Leia no seu Mapa Astral o significado da combinação do seu signo com o seu ascendente. 

+ O Mundo é o Arcano do Mês – Veja previsões coletivas do Tarot para fevereiro

+ Quer entender melhor sua vida amorosa? Comece conhecendo bem o seu Jeito de Amar.

+ Com que roupa eu vou? Veja dicas de como usar a Cromoterapia na sua fantasia de Carnaval.

Mari Mel Ostermann

Formada em Naturologia pela UNISUL, faz leitura de aura, é mestre em Reiki Essencial e co-fundadora do curso Integral Way (http://cursointegralway.com/). Trabalha em prol da liberdade das pessoas, combinando técnicas estudadas com suas vivências pessoais.

[email protected]

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo