3 dicas para evitar o desmame na volta ao trabalho

Saiba como manter o aleitamento materno exclusivo após a licença maternidade

Por Carolina A V A de Vasconcellos

Com o fim da licença maternidade e a volta ao trabalho, muitas mulheres se questionam como manter o aleitamento materno exclusivo, a fim de evitar o desmame do bebê.  Afinal, em nosso país, a maior parte das mulheres retorna ao trabalho antes de o bebê completar seis meses de vida e as leis trabalhistas garantem apenas duas pausas diárias de 30 minutos para amamentação.

Sabemos que o leite materno é o alimento mais completo que existe para o bebê e que deveria ser a única fonte de nutrição nos primeiros seis meses. Além disso, até completar um ano, o leite materno continua sendo o principal alimento da dieta da criança, mesmo com a introdução alimentar. Sendo assim, como garantir esta boa fonte de nutrição mesmo passando tantas horas longe do bebê?

Amamentação prolongada: planejamento é fundamental

Tudo começa ainda durante o período da licença-maternidade. É preciso se planejar. A mulher precisará criar uma rotina de ordenha, retirando o leite (neste momento, é válido o auxílio de uma bomba de leite) e estocando no congelador para que haja um estoque pronto a ser dado ao bebê na ausência da mãe.

O leite deverá ser armazenado em recipientes especiais: potes de vidro com tampas plásticas, potes plásticos livres de BPA ou mesmo “saquinhos” plásticos específicos para este fim encontrados em lojas voltadas para o público materno infantil.

O leite materno congelado tem validade de 15 dias, de acordo com o Ministério da Saúde. Contudo, há orientações internacionais que garantem um prazo de validade maior quando o leite é guardado sob determinados cuidados e tem como destino ser consumido por um bebê sadio. Vale entrar em contato com um profissional especializado em amamentação para avaliar casos específicos para garantir a segurança da utilização do leite.

Como manter a produção de leite no trabalho?

Já de volta ao ambiente de trabalho, para manter o estímulo à produção de leite, é essencial esvaziar as mamas, extraindo o leite em intervalos regulares. Quanto mais se retira, mais leite é produzido. O leite coletado fora de casa deve ser mantido sob refrigeração, inclusive durante seu transporte até o domicílio.

Algo fundamental a ser observado é a forma como o leite será oferecido. O frasco contendo o leite deverá ser retirado do congelador e ser descongelado em banho-maria (água quente em fogo desligado), agitando o vidro lentamente, para misturar os seus componentes. Recomenda-se oferecer o leite ao bebê com xícara, copinho ou colher! Evitar o uso de mamadeiras é importante para não expor o bebê à confusão de bicos e ao risco de desmame precoce.

Para mais esclarecimentos, há um material explicativo do próprio Ministério da Saúde “Cartilha para a mulher trabalhadora que amamenta”, que está disponível online.

Três dicas para evitar o desmame na volta ao trabalho

  1. Criar uma rotina de ordenha (dias e horas fixos) é fundamental para a extração de maior quantidade de leite das mamas.
  2. O leite materno pode ser congelado. Isso aumenta seu prazo de validade e permite a formação de um estoque para ser oferecido ao bebê quando a mãe retornar ao trabalho.
  3. Oferecer o leite materno em copo ou colher nos momentos em que a mãe se ausenta é fundamental para evitar o desmame precoce.

O que você espera para sua vida em 2019? Veja previsões da Astrologia, Numerologia e Tarot para você.

+ Tendências da Astrologia para 2019. Veja as principaos tendências para o seu signo e o seu ascendente.

+ É tempo de expansão: Júpiter está em Sagitário. Veja 12 dicas para aproveitar esse posicionamento.

+ Descubra o número do seu ano pessoal e veja as tendências da Numerologia para você em 2019.

Carolina A V A de Vasconcellos

Nutricionista graduada pela UNIRIO e Mestre em Nutrição Clínica pela UFRJ.
Consultora em Amamentação e idealizadora do perfil @mamar_e_nutrir.

[email protected]

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo