Bruna Lombardi: a beleza de descobrir a si mesma

Atriz e palestrante conta em entrevista sobre sua busca pela felicidade

Por Andrea Neiva

Foto: Bruna Lombardi/Divulgação

PERSONARE – A vaidade é considerada por muitos uma virtude. Num sentido espiritual, por sua vez, existem pessoas que abdicam da vaidade em prol de uma beleza natural. Como você, considerada um ícone de beleza, transita entre o universo espiritual e  o material, considerados antagônicos?

Bruna Lombardi – A gente sempre pode se melhorar em todos os aspectos, pode ser um ser humano melhor e isso se refletir na sua aparência também. Quando seu interior é ruim, o exterior vai mostrar isso, não tem jeito. É transformador. Gosto de pensar que tenho muita coisa pra cuidar: corpo, cabeça, emoção, sentimentos, valores, e acho que tudo se conecta.

Você precisa se dar o prazer de descobrir qual é o seu prazer, qual é o seu desejo, quem é você totalmente livre de todos os padrões que te impuseram

Não vejo nenhuma coisa em detrimento da outra e criei a Rede Felicidade justamente para mostrar que, para ter equilíbrio e harmonia, é necessário compreender a abrangência do que somos e não polarizar, colocando os mundos um contra o outro. A beleza é descobrir a si mesmo, na sua plenitude e totalidade, seja como for.

Como experimentar a beleza sem se tornar escravo dela, vivendo nesses dois mundos de forma harmônica?

BL – A coisa não está fora de você, está dentro. Na sua jornada de autoconhecimento, você vai se descobrir com todas as suas facetas e aprender a criar seu próprio mundo, com sua escala de valores, sua ética, sua moral e a grande beleza é essa, aquela que traduz o seu interior. 
Se você estiver em fragmentos isso vai transparecer tanto no corpo quanto na mente e no espírito. A união de tudo isso é o ser inteiro e complexo que você é.

Qual a importância da vulnerabilidade para a felicidade?

BL – Ser vulnerável não significa fraqueza, assim como ser feliz não significa não ter momentos de tristeza, melancolia e poder chorar.  Tudo o que somos tem uma gama grande de sentimentos e aprender a lidar com tudo o que sentimos é o que vai trazer à tona o nosso empoderamento. Meu trabalho tanto nos meus livros, filmes e nas redes sociais tem sido justamente mostrar quais as escolhas que fazemos em cada etapa do caminho e para onde isso nos leva.  Dalai Lama nos lembra a frase atribuída a Buda: “A dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional.”

Que relação tem prazer e felicidade pra você? Pode explicar mais sobre esse tema?

BL – Eu falo de felicidade porque é um grande tema na vida de todos nós. A felicidade, como eu disse, não significa que não tenhamos momentos difíceis, que não vamos enfrentar problemas ou superar obstáculos.

A felicidade é uma sensação interna de agradecimento, de contentamento, de estar de bem com a vida e de querer que quem nos rodeia também esteja.

Ao querermos o bem dos outros, a nossa felicidade aumenta. Porque ninguém é feliz sozinho. Estamos todos conectados. A nossa felicidade também depende da felicidade dos outros e o prazer está nessa troca, em todos os setores das nossas vidas.

Como  poeta e escritora, que forma você encontrou para dar poesia à sua vida? Como colocar poesia na nossa vida e experimentar o intrínseco da nossa existência?

BL – A poesia é um grande farol, uma luz interior, um refúgio, um lugar mágico e misterioso.  A poesia se escreve e vai passando para as pessoas de uma em uma e formando uma espécie de irmandade secreta, de gente que, mesmo sem se conhecer, compartilha e compreende os mesmos sentimentos e sensações.

Não importa o que acontece com você, importa como você reage ao que acontece

A poesia faz bem, é um canal quase imperceptível, a emoção em estado puro e quando somos tocados pela poesia, ela se infiltra nas nossas vidas de uma forma sorrateira e nos conduz. Existe poesia em tudo. Mesmo nas coisas mais duras, difíceis, estranhas. Olhar as coisas com poesia é olhar com arte, com gratidão, com sensibilidade. Olhar com os olhos do coração.

A Fábula dos Dois Lobos (dos índios Cherokee)

Certo dia, um jovem índio cherokee chegou perto de seu avô para pedir um conselho. Momentos antes, um de seus amigos havia cometido uma injustiça contra o jovem e, tomado pela raiva, o índio resolveu buscar os sábios conselhos daquele ancião.

O velho índio olhou fundo nos olhos de seu neto e disse:

“Eu também, meu neto, às vezes, sinto grande ódio daqueles que cometem injustiças sem sentir qualquer arrependimento pelo que fizeram. Mas o ódio corrói quem o sente, e nunca fere o inimigo. É como tomar veneno, desejando que o inimigo morra.”

O jovem continuou olhando, surpreso, e o avô continuou:

“Várias vezes lutei contra esses sentimentos. É como se existissem dois lobos dentro de mim. Um deles é bom e não faz mal. Ele vive em harmonia com todos ao seu redor e não se ofende. Ele só luta quando é preciso fazê-lo, e de maneira reta.”

“Mas o outro lobo… Este é cheio de raiva. A coisa mais insignificante é capaz de provocar nele um terrível acesso de raiva. Ele briga com todos, o tempo todo, sem nenhum motivo. Sua raiva e ódio são muito grandes, e por isso ele não mede as consequências de seus atos. É uma raiva inútil, pois sua raiva não irá mudar nada. Às vezes, é difícil conviver com estes dois lobos dentro de mim, pois ambos tentam dominar meu espírito.”

O garoto olhou intensamente nos olhos de seu avô e perguntou: “E qual deles vence?”

Ao que o avô sorriu e respondeu baixinho: “Aquele que eu alimento.”

A energia que você irradia sempre volta para você

Bruna Lombardi

Atriz, poeta, escritora, apresentadora, roteirista, produtora, palestrante e ativista ambiental. Apontada como referência no tema “Felicidade”. Suas palestras em eventos e empresas têm como propósito trazer uma reflexão sobre as escolhas e abordam de uma forma inspiradora conteúdos relacionados à: empoderamento, qualidade de vida, atitude positiva, mindfulness, equilíbrio entre vida pessoal e profissional e autoconhecimento.

Formada em Jornalismo e Marketing, publicou 10 livros, todos entre os mais vendidos. Escreveu, produziu e protagonizou 5 filmes, entre eles ONDE ESTÁ A FELICIDADE? E o último AMOR EM SAMPA. Todos premiados e com abordagens que buscam/despertam a conscientização dos temas referidos. Bruna que tem seu próprio aplicativo, Vivo Espiritualidade, que ela produz o conteúdo e apresenta, criou recentemente sua própria Plataforma Digital, REDE FELICIDADE, onde compartilha experiências que inspiram e motivam as pessoas a viverem mais felizes e realizadas.

Acompanhada por milhões de fãs nas redes sociais, está constantemente envolvida em movimentos e causas sociais e participa ativamente de campanhas pela qualidade de vida. Por meio da sua Rede realiza em diferentes cidades do Brasil, as Jornadas de Conhecimento, um bate papo com o público, que tem a oportunidade de assistir palestras, entrevistas, música, literatura e poesia sobre temas essenciais para tornar a vida melhor, mais produtiva e feliz.

Andrea Neiva

Andrea Neiva é coach integrativo, viajadora e buscadora inata. É palestrante há mais de 10 anos e criou a metodologia própria "Inteligência Integrativa", aliando experiências empíricas de imagem pessoal, coaching e autoconhecimento.

[email protected]

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo