França encerra estado de emergência e implanta lei antiterror

Por Ansa
Emmanuel Macron, presidente da França - Jean-Francois Badias/Reuters
França encerra estado de emergência e implanta lei antiterror

O estado de emergência na França, implantado depois dos atentados terroristas do dia 13 de novembro de 2015, chegou ao fim nesta quarta-feira (1).

Com isso, entra em vigor uma nova legislação antiterrorismo, promulgada nesta terça-feira (31) pelo presidente do país, Emmanuel Macron.

"Essa lei nos permitirá sair do estado de emergência e continuar garantindo plenamente a segurança dos nossos cidadãos", disse o mandatário ao firmar a nova lei, que é muito criticada por diversos setores da sociedade francesa por "ferir" liberdades individuais.

De acordo com o ministro do Interior da França, Gérard Collomb, o estado de emergência permitiu que fossem evitados 32 atentados terroristas nesses quase dois anos.

Segundo uma entrevista ao jornal "L'Express", Collomb destacou que o risco de ataques ainda existe e que ele"evoluiu", já que em 2015 "tivemos dificuldades de avaliar o fenômeno" dos atentados.

Promulgado no dia seguinte aos atentados de Paris, o decreto do "estado de emergência" tinha prazo de três meses, mas foi renovado pelo Parlamento por seis vezes consecutivas por conta dos riscos que o país poderia enfrentar, especialmente, por sediar grandes eventos, como a Eurocopa 2016.

Desde o dia 13 de novembro, 241 pessoas morreram em atentados por todo o território francês. Segundo o governo, foram emitidos 4.457 mandados de busca e apreensão que permitiram a retirada de 625 armas de pessoas suspeitas de planejar atos de terror.

Loading...
Revisa el siguiente artículo