Uma torcida só

Por Tercio Braga

cleber-andersonQuando a Alemanha tornou-se campeã da Copa, estava no avião rumo a França para levar brasileiros para competirem o L’Étape du Tour e assistirem ao vivo ao Tour de France, encerrado no domingo passado. O L’Étape é uma competição para amadores no mesmo trajeto de uma das etapas do Tour. Durante 150km escalamos duas montanhas, como se subíssemos ao todo umas quatro vezes a serra do Mar pela Anchieta. Largaram quase 10 mil ciclistas. O tempo estava ruim, com frio e chuva leve onde nossos termômetros marcaram 6ºC no alto dos 2.115m da primeira montanha. Pela dificuldade da prova e o frio intensificado pelos 40km de descida, 14% não completaram a prova. O vencedor terminou em 4h47min e o último, 6h depois.

Dever cumprido, fomos assistir duas etapas do Tour de France. Uma verdadeira festa nas montanhas com milhares de pessoas de todo mundo torcendo pelos ciclistas. A energia é contagiante, um incentivo aos ciclistas para que cumpram uma das competições mais difíceis do mundo. Penamos para fazer apenas uma das 21 etapas dos caras que, em 23 dias, pedalaram 3.656 km e escalaram 25 montanhas piores que a Anchieta. O campeão foi o italiano Vincenzo Nibali, décimo título para a Itália, que não via isso há 16 anos.

O mais legal da viagem foi ver gente de todas as idades pedalando e sorrindo, e principalmente crianças iniciando-se no esporte ou pedalando livres nas cidades.

Aqui a sociedade começou a se conscientizar que a bike é uma excelente opção para o transporte urbano e uma das atividades mais saudáveis que existem. Os políticos finalmente entenderam. Começamos a nos organizar. Precisamos do incentivo de todos, assim como vi na França. Temos apenas um ciclista profissional (Murilo Fischer) e nenhum título no Tour. Os colombianos fizeram a lição de casa e o resultado foi campeão e vice no Giro d’Italia deste ano, organizaram um ótimo campeonato, trabalham com revelação de talentos, e Bogotá é uma das cidades mais cicláveis do mundo, organizada nos últimos 10 anos.

Entre nessa torcida, pois a recompensa também será sua. Um dia viveremos em uma cidade melhor. Um título no ciclismo mundial não será como vencermos uma competição sem causa, como seria se tivéssemos sido campeões de futebol.

Loading...
Revisa el siguiente artículo