Grupos denunciam maus-tratos em zoológico na Grande SP

Por george.ferreira

Grupos de defesa dos animais denunciaram suspeitas de maus-tratos no zoológico de Taboão da Serra, na Grande São Paulo. Segundo os denunciantes, quatro felinos, sendo um leão, dois tigres e uma jaguatirica, teriam morreram em um período de seis meses.

Ouça também:
Ativistas pedem a retirada dos animais do local

Biológo fala sobre reformas que serão feitas no local

Mortes dos animais foram decorrentes de causas naturais, diz biólogo

Os ativistas querem a retirada completa dos animais porque, segundo eles, o parque não oferece a condição adequada aos bichos. A Rádio Bandeirantes visitou o Parque das Hortênsias nesta sexta-feira na companhia de representantes da prefeitura de Taboão da Serra e do biólogo responsável pelo local.

O secretário de Comunicação admitiu que as jaulas das aves de rapina são impróprias porque o espaço é pequeno e não recebe a luz do sol. Daniel Sá disse ter assinado um termo de ajuste de conduta com o Ministério Público. Segundo ele, uma reforma completa deve ser concluída até 2016.

Em relação às mortes dos felinos, o biólogo Rodrigo Xavier de Souza disse que os animais morreram de causas naturais, como câncer e complicações renais. Ele apresentou os laudos dos exames realizados e deu os exemplos do que aconteceu com um dos tigres e com o leão.

Há cerca de três meses, um filhote de leão foi encontrado morto dentro de um saco à beira de uma estrada de Taboão da Serra. Biólogos do zoológico garantiram que o animal não era do local.

Veja o recinto de uma leoa no zoológico:

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo